Um Livro Por Semana #22: A ruína das coisas (‘O Sonâmbulo Amador’)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana #22: A ruína das coisas (‘O Sonâmbulo Amador’)

'O Sonâmbulo Amador', de José Luiz Passos, foi publicado pela Alfaguara em 2012; e mais na Babel: os números da GFK e Italo Moriconi

Maria Fernanda Rodrigues

22 de agosto de 2020 | 03h00

Um romance construído a partir de sonhos, dos muitos sonhos que José Luiz Passos escreveu ao longo de dois anos para então costurá-los numa trama de perda e dor, e de tentativa de se recompor. Assim é O Sonâmbulo Amador, livro vencedor do Prêmio Portugal Telecom de 2013.

Jurandir, o narrador, é um funcionário de uma decadente indústria têxtil que, aos 60 e poucos e prestes a se aposentar, casado com a namorada da adolescência e amante de uma jovem moça, deixa sua cidade no interior de Pernambuco, no fim dos anos 1960, para levar a Recife documentos referentes a um acidente de trabalho com um rapaz de sua empresa. Ele, pai de um filho morto precocemente, solidariza-se com a mãe do jovem e tenta ajudar. Na viagem, tem um surto psicótico e do acostamento vê o carro da empresa descer a ladeira e explodir.

Personagem anota Sonhos e lembranças durante internação ocorrida após um surto (Foto: Taba Benedicto/Estadão)

Internado em uma clínica psiquiátrica, ele começa, como parte do tratamento, a anotar seus sonhos e lembranças para que, assim, talvez, possa retomar a vida, encontrar um lugar para si no presente e para sua dor – e para que possa se despedir.

Estruturado em quatro cadernos preenchidos no presente, passado, por meio de sonho e de uma história que ele tenta escrever sobre a infância, o livro é, no fim das contas, sobre despedidas, ou sobre a impossibilidade de dizer as últimas palavras.

O Sonâmbulo Amador
Autor: José Luiz Passos
Editora: Alfaguara (272 págs.; R$ 52,90; R$ 27,90 o e-book)

+ BABEL

Vendas em julho

Pesquisa da GFK e a Associação Nacional de Livrarias mostrou que o volume de vendas caiu 11,2% no acumulado do ano. Apesar da reabertura, houve retração em julho de 3,5% em exemplares vendidos e de 1,6% em faturamento.

Ensaios sobre literatura

Italo Moriconi lança pelo Selo Suplemento Pernambuco, da Cepe, ‘Literatura, Meu Fetiche’. Os ensaios foram organizados por Paloma Vidal e Ieda Magri e o livro sai primeiro em digital no dia 1º. No dia 2, ele participa de live da Biblioteca Mário de Andrade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: