Um Livro Por Semana #2: Daqui para o futuro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um Livro Por Semana #2: Daqui para o futuro

A partir deste sábado, o blog passa a reproduzir, no mesmo post, a nova coluna 1 Livro Por Semana e a Babel, que serão publicadas juntas aos sábados

Maria Fernanda Rodrigues

28 de março de 2020 | 03h00

Um dos bons livros de 2019, Arquivo das Crianças Perdidas voltou ao noticiário esta semana ao vencer, em cerimônia realizada online por causa do coronavírus, o Prêmio Folio. O júri reconheceu o romance da mexicana Valeria Luiselli, o primeiro que ela escreveu em inglês, como a melhor ficção publicada em língua inglesa no Reino Unido no ano passado.

Arquivo das Crianças Perdidas é um livro bonito sobre uma família prestes a se desintegrar – uma mulher e sua filha pequena, seu companheiro e o filho dele, maiorzinho – que entra num carro em Nova York e percorre os Estados Unidos até o Arizona, na fronteira com o México, para estar onde os últimos povos livres em todo o continente americano viveram antes de se renderem e gravar os ecos de sua passagem por ali e para seguir os rastros das crianças que tentam atravessar a fronteira e desaparecem.

(Foto: Valeria Luiselli)

Um livro que fala sobre apaches e imigração, mas mais do que isso: uma história sensível e comovente sobre família, vínculo e cumplicidade. Sobre estar junto e sozinho ao mesmo tempo, sobre querer estar só, mas só encontrar sentido no outro. E é, além de tudo, sobre encontrar a forma exata de contar uma história e registrá-la.

Na época do lançamento, a autora contou que sua vontade era escrever um romance tentando pensar como a próxima geração vai começar a articular esse tempo político muito difícil em que estávamos entrando e como ela, em oposição às gerações mais antigas, poderia dar novos elementos às histórias para a geração seguinte e, por fim, como essa geração iria recombinar e devolver essa história ao mundo. Ela disse isso em junho do ano passado, e nem nos nossos piores pesadelos existia essa pandemia que estamos enfrentando. Como as crianças estão assimilando esse tempo? E como vão contar também essa história no futuro?

ARQUIVO DAS CRIANÇAS PERDIDAS
Autora: Valeria Luiselli
Trad.: Renato Marques
Editora: Alfaguara (424 págs.; R$ 74,90; R$ 39,90 o e-book)

+ Babel

Com a ajuda da ficção
A TAG lança, dia 5, uma série de 7 minidocumentários com depoimentos de escritores com o tema ‘A leitura é a menor distância entre você e você mesmo. Encontre-se’. A produção já vinha sendo feita há tempos, mas o lançamento é oportuno. Participam Alejandro Zambra, Pilar del Río, Javier Cercas, Contardo Calligaris, Conceição Evaristo, Ayòbámi Adébáyò e José Luís Peixoto.

Novas alternativas
Por falar em clube de assinatura, a Alameda está criando o dela: a Coleção Garimpo dos Editores. Sem caixinha chique ou brindes, a proposta é enviar aos assinantes a cada seis meses, mas com pagamento mensal com valores que variam de acordo com o plano (e ele pode incluir mais livros do catálogo), uma obra rara da editora numa edição especialmente preparada para o projeto. A data prevista de lançamento é 1.º de julho e o primeiro título será uma coletânea de textos de Domício da Gama, correspondente do jornal Gazeta de Notícias, enviados de Paris.

Em meio à crise
O Conselho do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas redigiu uma carta com propostas de ações emergenciais para tentar proteger o ecossistema do livro durante a quarentena. Entre elas (veja todas aqui) estão a vinculação da cadeia do livro aos decretos de calamidade pública estadual e municipal, isenção de IPTU para livrarias espaços culturais e linha de crédito com juro zero e dois anos de carência.

Tudo o que sabemos sobre:

livroLiteraturaMercado EditorialBabel

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.