Projeto Retomada das Livrarias arrecada R$ 250 mil e quer mais R$ 300 mil para ajudar livreiros
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Projeto Retomada das Livrarias arrecada R$ 250 mil e quer mais R$ 300 mil para ajudar livreiros

Projeto da Câmara Brasileira do Livro chega à plataforma de financiamento coletivo Kickante para ampliar arrecadação

Maria Fernanda Rodrigues

20 de julho de 2020 | 11h12

Criado há um mês pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o projeto Retomada colhe os primeiros frutos e amplia sua forma de arrecadação. A ideia é levantar, com pessoas físicas e jurídicas, dinheiro para ajudar pequenas e micro livrarias prejudicadas pelo fechamento das lojas como medida para evitar a disseminação do coronavírus.

Até o momento, já foram arrecadados, por meio de depósitos e transferências, R$ 250 mil. O dinheiro será destinado a 50 livrarias selecionadas – até agora, 210 se inscreveram para receber o auxílio.

Projeto Retomada quer garantir sobrevivência de pequenas livrarias (Foto: Nilton Fukuda/Estadão)

Os organizadores esperam aumentar ainda mais esse valor, e o projeto Retomada das Livrarias, idealizado pelo livreiro e editor Alexandre Martins Fontes, acaba de ser incluído na plataforma Kickante, de financiamento coletivo. A meta é arrecadar R$ 300 mil nos próximos 24 dias e é possível contribuir com cotas que vão de R$ 10 a R$ 10 mil. E continua sendo possível fazer a doação diretamente pelo banco.

Banco Itaú
Ag.0180
c/c 15288-6
Câmara Brasileira do Livro
CNPJ 60.792.942/0001-81

Outra campanha de financiamento coletivo em andamento, a +Livros é uma iniciativa do Catarse cuja meta é arrecadar R$ 750 mil para apoiar pequenos livreiros, mas também autores e editores independentes. A campanha foi lançada com R$ 430 mil na conta. Hoje, cinco dias depois, conta com R$ 455 mil. As doações podem ser feitas até o dia 19 de agosto.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.