Os primeiros finalistas do Prêmio Jabuti
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os primeiros finalistas do Prêmio Jabuti

Maria Fernanda Rodrigues

17 Setembro 2013 | 20h07

Evandro Afonso Ferreira, por Wilton Junior (Estadão)

Atualizado em 18/9

Reunida desde a manhã, a comissão organizadora do Prêmio Jabuti ainda valida as indicações dos finalistas de cada uma das 27 categorias de sua 55.ª edição – a apuração dos votos dos jurados também foi hoje. A lista completa e oficial deve estar no ar na quarta pela manhã, mas a Babel adianta os finalistas nas categorias Romance, Conto/Crônica, Poesia, Biografia e Infantil.

No dia 17 de outubro, serão revelados os vencedores. E na cerimônia de 13 de novembro, serão conhecidos os autores do ‘Livro do Ano’ de ficção e não ficção.

O conselho curador do Jabuti é formado por José Luiz Goldfarb, Antonio Carlos Sartini, Frederico Barbosa, Luis Carlos Menezes, Marcia Ligia Guidin.

Romance

1.º – O Mendigo Que Sabia de Cor os Adágios de Erasmo de Rotterdam, de Evandro Afonso Ferreira (Record)

2.º – Barba Ensopada de Sangue, de Daniel Galera (Companhia das Letras)

3.º – O Que Deu Para Fazer em Matéria de História de Amor, de Elvira Vigna (Companhia das Letras)

4.º – Mar Azul, Paloma Vidal (Rocco)

5.º – Sagrada Família, de Zuenir Ventura (Alfaguara)

6.º – O Céu dos Suicidas, Ricardo Lísias (Alfaguara)

7.º – Quiçá, Luisa Geisler (Record)

8.º – Valentia, de Deborah Kietzmann Goldemberg (Grua)

8.º – Carbono Pautado, Rodrigo de Souza Leão (Record)

9.º – Era Meu Esse Rosto, Marcia Tiburi (Record)

10.º – Glória, de Victor Heringer (Viveiros de Castro)


Conto/Crônica

1.º – Diálogos Impossíveis, de Luis Fernando Verissimo (Objetiva)

2.º – Páginas Sem Glória, de Sérgio Sant’Anna (Companhia das Letras)

3.º – Aquela Água Toda, de João Anzanello Carrascoza (Cosac Naify)

4.º – Essa Coisa Brilhante Que é a Chuva, de Cintia Moscovich (Record)

5.º – Garranchos, de Graciliano Ramos (Record)

6.º – Bem-vindo – Histórias Com as Cidades de Nomes Mais Bonitos e Misteriosos do Brasil, de Fabricio Carpinejar (Bertrand)

6.º – Cheiro de Chocolate e Outras Histórias, de Roniwalter Jatobá (Nova Alexandria)

7.º – A Verdadeira História do Alfabeto, de Noemi Jaffe (Companhia das Letras)

8.º – O Tempo em Estado Sólido, de Tércia Montenegro (Grua)

9.º – Réveillon e Outros Dias, de Rafael Gallo (Record)

10.º – Vento Sobre Terra Vermelha, de Caio Riter (8Inverso)

10.º –  Copacabana Dreams, de Natércia Pontes (Cosac Naify)

10.º – São Paulo 1971-2011, de Luiz Ruffato, Ignácio de Loyola Brandão, Tony Bellotto e Vanessa Barbara (Olhares)

Poesia

1.º – A Voz do Ventríloquo, de Ademir Assunção (Edith)

2.º – Porventura, de Antonio Cicero (Record)

3.º – Raymundo Curupyra, o Caypora, de Glauco Mattoso (Tordesilhas)

4.º – Deste Lugar, de Paulo Franchetti (Ateliê)

5.º – Formas do Nada, de Paulo Henriques Britto (Companhia das Letras)

6.º – Um Útero é do Tamanho de Um Punho, de Angélica Freitas (Cosac Naify)

7.º – O Amor e Depois, de Mariana Ianelli (Iluminuras)

7.º – A Praça Azul e Tempo de Vidro, de Samarone Lima (Paes)

8.º – Vário Som, de Elisa Andrade Buzzo (Patuá)

9.º – Variações do Mar, de Josoaldo Lima Rêgo (7Letras)

10.º – A Cicatriz de Marilyn Monroe, Contador Borges (Iluminuras)


Biografia

1.º – Marighella, de Mário Magalhães (Companhia das Letras)

2.º – A Carne e o Sangue, de Mary Del Priore (Rocco)

3.º – Entre Sem Bater – A Vida de Aparício Torelly, o Barão de Itararé, de Cláudio Figueiredo (Casa da Palavra)

4.º – O Triunfo do Fracasso, de Maria Lucia Garcia Pallares-Burke (Unesp)

5.º – Getúlio: Dos Anos de Formação à Conquista do Poder, 1882-1930, de Lira Neto (Companhia das Letras)

6.º – José Bonifácio, de Miriam Dolhnikoff (Companhia das Letras)

7.º – Dolores Duran, de Rodrigo Faour (Record)

8.º – O que os Cegos Estão Sonhando?, de Noemi Jaffe (34)

9.º – A Queda, de Diogo Mainardi (Record)

10.º – Todo Mundo Tem uma História Pra Contar, obra do Museu da Pessoa (Olhares)


Infantil

1.º – Felizes Quase Sempre, de Antonio Prata (34)

2.º – Os 33 Porquinhos, de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta (Objetiva)

3.º – Ela Tem Olhos de Céu, de Socorro Accioli (Gaivota)

4.º – A Pedra na Praça, de Sofia Mariz e Tatiana Mariz (Rovelle)

5.º – Os Meninos de Marte, Ziraldo (Melhoramentos)

5.º – A Ilha do Crocodilo – Contos e Lendas do Timor Leste, de Geraldo Costa (FTD)

5.º – Visita à Baleia, de Paulo Venturelli (Positivo)

5.º – Era Uma Vez Duas Linhas, de Alonso Alvarez (Iluminuras)

5.º – Contos da Terra do Gelo, de Rogério Andrade Barbosa (Editora do Brasil)

5.º – Caixinhas de Guardar o Tempo, Alessandra Roscoe (Gaivota)

6.° – Psssssiu!, de Silvana Tavano e Daniel Kondo (Callis)

7.º – Primeira Palavra, de Tino Freitas (Abacatte)

8.º – Tom, de André Neves (Projeto)

8.º – Com Alfeto e Algabeto, Dilan Camargo (Edelbra)

9.º – Estrelas de São João, de Graziela Bozana Hetzel (Manati)

10.º – Cultura, de Arnaldo Antunes (Iluminuras)