Obra de Jane Austen ganhará releitura de autoras brasileiras e novas traduções
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obra de Jane Austen ganhará releitura de autoras brasileiras e novas traduções

E mais: depois da Primavera Literária de Paris, vem aí o Outono Literário de SP; os vencedores do Prêmio Sesc; a Flip paralela, Minecraft, etc.

Maria Fernanda Rodrigues

04 de junho de 2016 | 05h30

FICÇÃO
Obra de Jane Austen ganhará releitura de autoras brasileiras

jane austen

Jane Austen (1775-1817) está na mira da Gutenberg, que quer lançar novas traduções dos clássicos Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade, Emma, Abadia de Northanger e Persuasão, apresentar títulos inéditos em português e envolver suas autoras – a editora é forte em ficção nacional para adolescentes e ‘jovens adultos’ – num projeto mais ambicioso. Jane Austen por Elas é o nome da série de releituras que começa a ser desenhada. Por ora, dois nomes foram confirmados, mas as obras que Bianca Briones, Leila Rego e as futuras escolhidas vão reescrever ainda serão definidas. Selo da Autêntica, que revelou recentemente que estava trabalhando a obra completa de Katherine Mansfield, a Gutenberg vai traduzir, ainda, de Jane Austen, Friendship e Lady Susan.

EVENTO
Depois de Paris
A Printemps Littéraire Brésilien levou, em março, 30 autores brasileiros para conversas na Sorbonne e em outros espaços de Paris. Agora, Leonardo Tonus, com a ajuda de Simone Paulino, Mirna Queiroz e Alexandre Staut, promove uma versão menor em São Paulo, dias 24 e 25.
*
O Outono Literário Brasileiro vai discutir o cenário literário contemporâneo e será realizado na Livraria Blooks, na EMEF Senador Lino de Mattos, em São Miguel Paulista, e na Unibes Cultural. Entre os convidados, Lúcia Bettencourt, Marcelino Freire, Rodrigo Ciríaco, Eloar Guazzelli, Alexandre Vidal Porto, Susana Fuentes, João Carrascoza, Toni Brandão, Victor Heringer, Julián Fuks, Micheliny Verunky, Andrea Del Fuego e Sheyla Smaniotto.

PRÊMIO
Porta de entrada
Sheyla Smaniotto, aliás, venceu o Prêmio Sesc em 2015 com o romance Desesterro, e Lúcia Bettencourt, em 2006, com os contos de A Secretária de Borges. Destinada a estreantes, a premiação tem revelado bons nomes, e está para anunciar os vencedores deste ano. Em primeira mão: o pernambucano José Mario Rodrigues ganhou em conto com Receita Para se Fazer um Monstro e o baiano Franklin Roosevelt, em romance, com Céus e Terra. Os livros sairão pela Record e os premiados estarão na programação do Sesc na Flip.

DEBATE – 1
Festa paralela
Maria Valéria Rezende, Conceição Evaristo, Roberta Estrela D’Alva, Andrea Del Fuego e Ana Maria Gonçalves abrem a agenda da casa que o Itaú Cultural terá em Paraty, horas antes do início da Flip, dia 29.

DEBATE – 2
Caminho das pedras
Tatiana Kely e Flávia Iriarte, editoras da independente Oito e Meio, e Raphael Secchin, fundador da Bibliomundi, plataforma de autopublicação e distribuição de livro digital, falam sobre os desafios do autor diante do novo cenário editorial no dia 2 de julho, às 11 h, no Café Literário, dentro da programação da tradicional OFF Flip.

JUVENIL
Game, filmes e livros
Os livros baseados em Minecraft devem encontrar concorrência nas listas de mais vendidos com a estreia de Warcraft e com os vários títulos que estão sendo lançados. E vai longe. A V&R adquiriu os direitos da série World of Warcraft®: Traveler, de Greg Weisman, prevista para começar a sair nos EUA em outubro.

NÃO FICÇÃO
Tortura que vende
Com 1.068 cópias vendidas em uma semana, A Verdade Sufocada – O Que a Esquerda Não Quer Que o Brasil Conheça (2014), do coronel Brilhante Ustra, o primeiro militar brasileiro a ser reconhecido pela justiça como torturador, entrou na lista dos mais vendidos do Publishnews.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: