Maria Valéria Rezende, Carol Rodrigues e Marcelo Godoy vencem o Jabuti 2015; veja a lista
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maria Valéria Rezende, Carol Rodrigues e Marcelo Godoy vencem o Jabuti 2015; veja a lista

Cerimônia de entrega será no dia 3 de dezembro, no Auditório do Ibirapuera, quando serão conhecidos os vencedores do Livro do Ano de Ficção e Livro do Ano de Não Ficção

Maria Fernanda Rodrigues

19 de novembro de 2015 | 12h43

Para quem viveu o que a freira Maria Valéria Rezende viveu em seus mais de 70 anos (a ditadura, o trabalho missionário no campo e em prisões, etc.), passar 15 dias perambulando pelas ruas, seguindo pistas reais de um desaparecimento imaginário e mendigando não foi nada além da conta. Era a experiência que faltava para comprovar que o enredo que criara para Quarenta Dias era plausível. Ontem, este seu livro sobre uma mulher que surta ao ser obrigada a largar tudo para ser avó – e que passa uma temporada na rua (leia a entrevista concedida à época) – venceu o Prêmio Jabuti, de romance, desbancando autores sempre premiados, como Chico Buarque e Cristovão Tezza. O segundo lugar ficou para João Anzanello Carrascoza, por Caderno de Um Ausente, e o terceiro para Evandro Afonso Ferreira, por Os Piores Dias de Minha Vida Foram Todos.

prêmio jabuti

Quem também desbancou escritores consagrados, como João Ubaldo Ribeiro (livro póstumo) e Sérgio Sant’Anna, foi Carol Rodrigues, de 30 anos. Seu livro de estreia, Sem Vista Para o Mar – Contos de Fuga, ficou em primeiro lugar. Há alguns dias, ela também foi premiada pela Biblioteca Nacional. Carol foi seguida por Flavio Cafiero (Dez Centímetros Acima do Chão) e Conceição Evaristo (Olhos D’água). Alexandre Guarnieri, com Corpo de Festim, ganhou o Jabuti de poesia.

O melhor livro de reportagem e documentário foi A Casa da Vovó – Uma Biografia do DOI-Codi (1969-1991), O Centro de Sequestro, Tortura e Morte da Ditadura Militar, de Marcelo Godoy, repórter do Estado. A pesquisa de Godoy, feita ao longo dos últimos 10 anos, também foi reconhecida recentemente pela Biblioteca Nacional. Luís Carlos Prestes – Um Revolucionário Entre Dois Mundos, de Daniel Aarão Reis, ganhou em biografia.

Estreante na literatura infantil, Luiz Ruffato ganhou nesta categoria com A História Verdadeira do Sapo Luiz. Ele concorria, ainda, em romance, por Flores Artificiais. Ignácio de Loyola Brandão, cronista do Caderno 2, ficou em segundo lugar na categoria juvenil por Os Olhos Cegos dos Cavalos Loucos. O vencedor foi A Linha Negra, de Mario Teixeira.

Duas categorias foram incluídas este ano. A melhor adaptação foi Kaputt, de Eloar Guazzelli. E o melhor livro infantil digital, Meu Aplicativo de Folclore, de Ricardo Azevedo.

O Jabuti é a mais completa premiação do mercado editorial: são 27 categorias. Dá prestígio aos vencedores, mas pouco dinheiro (R$ 3.500) se comparado ao São Paulo (R$ 200 mil), ao Oceanos (R$ 100 mil) e ao da Biblioteca Nacional (R$ 30 mil). Na premiação, dia 3 de dezembro, eles terão a chance de melhorar esse valor se ganharem o Livro do Ano de Ficção e de Não Ficção. Depois, é só somar mais R$ 35 mil na conta.

Além do fato de a lista ser dominada por escritores de fora do mainstream e por editoras independentes, essa 57.ª edição teve outros dois marcos. “Agora podemos analisar as estatísticas e transformar esse banco de dados em ações”, diz a curadora Marisa Lajolo. E, nos últimos meses, uma série de encontros com o público levou finalistas a livrarias e outros espaços da cidade.

 

Confira alguns dos vencedores

Romance
Quarenta Dias, de Maria Valéria Rezende (Alfaguara)
Caderno de um Ausente, de João Anzanello Carrascoza (Cosac Naify)
Os Piores Dias de Minha Vida Foram Todos, de Evandro Affonso Ferreira (Record)

Contos e Crônicas
Sem Vista para o Mar – Contos de Fuga, de Carol Rodrigues (Edith)
Dez Centímetros Acima do Chão, de Flavio Cafiero (Cosac Naify)
Olhos D’água, de Conceição Evaristo (Pallas)

Poesia
Corpo de Festim, de Alexandre Guarnieri (Confraria do Vento)
Clio, de Marco Lucchesi (Globo)
A Comedia de Alissia Bloom, de Manoel Herzog (Patuá)

Biografia
Luís Carlos Prestes – Um Revolucionário Entre Dois Mundos, de Daniel Aarão Reis (Companhia das Letras)
Nise da Silveira: Caminhos de Uma Psiquiatra Rebelde, de Luiz Carlos Mello (Automática Edições – Hólos)
Francisco Julião – Uma Biografia, de Cláudio Aguiar (José Olympio)

Reportagem e Documentário
A Casa da Vovó – Uma Biografia do Doi – Codi (1969-1991), o Centro de Sequestro, Tortura e Morte da Ditadura Militar, de Marcelo Godoy (Alameda)
1964 na Visão do Ministro do Trabalho de João Goulart, de Almino Affonso (Imprensa Oficial do Estado e FUNDAP)
Brado Retumbante, de Paulo Markun (Benvirá)

Comunicação
Gestão dos Jornais Brasileiros na Internet: Um Estudo Sobre os Fatores de Aceitação, Impactos e Oportunidades no Ambiente Digital, por Renato Fonseca Alves de Andrade (SESI-SP)
Imagem Contestada – A Guerra do Contestado pela Escrita do Diário da Tarde(1912-1916), de Karina Janz Woitowicz (UEPG)
Cartas a Lula – o Jornal Particular do Presidente e sua Influência no Governo do Brasil, de Bernardo Kucisnski (Edições de Janeiro)

Didático e Paradidático
Arte é Infância, de Vivian Caroline Lopes (Ciranda Cultural)
Almanaque da Banda Gigante, de Lu Lopes (SESI – SP)
Por Toda Parte – Volume Único, de Solange Santos Utuari Ferrari, Daniela Leonardi Libâneo, Fábio Sardo e Pascoal Fernando Ferrari (FTD Educação)

Ilustração
Claudius, de Claudius Ceccon (SESI-SP)
Lobisomem sem Barba, de Wagner Willian (Balão Editorial)
Labirinto, de Alex Cerveny (Neotropica)

Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil
A Força da Palmeira, de Anabella López (Pallas)
Os Três Ratos de Chantilly, de Alexandre Camanho (Pulo do Gato)
O Livro do Acaso, de Nelson Cruz (Abacatte Editorial)

Infantil
A História Verdadeira do Sapo Luiz, de Luiz Ruffato (DSOP)
A Roupa Nova do Arco-da-velha, de Flávia Savary (Cidade Nova)
A Raiva, de Blandina Franco (Zahar)

Infantil Digital
Meu Aplicativo de Folclore, de Ricardo Azevedo (Ática)
Via Láctea de Olavo Bilac, de Samira Almeida e Fernando Tangi (Storymax)
Flicts, de Ziraldo (Melhoramentos/Engenhoca)

Juvenil
A Linha Negra, de Mario Teixeira (Scipione)
Os Olhos Cegos dos Cavalos Loucos, de Ignácio de Loyola Brandão (Moderna)
Memórias Quase Póstumas de Machado de Assis, de Álvaro Cardoso Gomes (FTD)

Adaptação
Kaputt, de Guazzelli (WMF Martins Fontes)
Grande Sertão: Veredas – Graphic Novel, de Guazzelli e Rodrigo Rosa (Biblioteca Azul/Globo)
O Guarani em Cordel, de Klévisson Viana (Amarylis)

Tradução
Spinoza Obra Completa – Vols. 1 a 4, por J. Guinsburg, Newton Cunha e Roberto Romano (Perspectiva)
Vida e Destino, por Irineu Franco Perpetuo (Objetiva)
As Aventuras do Bom Soldado Svejk, por Luís Carlos Cabral (Objetiva)
O Mundo Como Vontade e Representação, tomo II: Complementos Livros III- IV, Volume 2, por Eduardo Ribeiro da Fonseca (UFPR)

Teoria/Crítica Literária, Dicionários e Gramáticas
Do Mito das Musas à Razão das Letras: Textos Seminais para os Estudos Literários (século VIII A.C. – Século XVIII) – Autor: Roberto Acízelo de Souza – Editora: Argos Editora da Unochapecó
História da Literatura Universal, de Ana Maria Junqueira Fabrino (Intersaberes)
Gramática da Língua Portuguesa Padrão com Comentários e Exemplários, de Amini Boainain Hauy (Edusp)

Gastronomia
Gente do Mar – Vida e Gastronomia dos Pescadores Brasileiros, de Ricardo Maranhão (Terceiro Nome)
O País Das Bananas, de J. A. Dias Lopes (Companhia Editora Nacional)
À Francesa : A Belle Époque do Comer e do Beber no Recife, de Frederico de Oliveira Toscano (Cepe Editora)

Projeto Gráfico
Livro dos Ex-libris, por Ana Luisa Escorel (Ouro Sobre Azul, Imprensa Oficial do Estado e Academia Brasileira de Letras)
O Gráfico Amador: As Origens da Moderna Tipografia Brasileira, por Mayumi Okuyama (Verso Brasil)
Cidade Imaginária, por Anico Herskovits (Letra 1)
Título: Deus Analisado – os Católicos e Freud – Autor: Ricardo Torri de Araújo – Editora: Edições Loyola

Capa
Freud e a Narrativa Paranoica: Schreber Revisitado, por Carolina Aires Sucheuski (Edusp)
Raízes Errantes, por Warrakloureiro (Edições Sesc São Paulo)
Claudius, por Christiano Calvet & Cecilia Costa (SESI-SP)

Psicologia, Psicanálise e Comportamento
O Tronco e os Ramos – Estudos de História da Psicanálise, de Renato Mezan (Companhia das Letras)
A Fabricação do Humano. Psicanálise, Subjetivação e Cultura, org. Joel Birman (Zagodoni)
Deus Analisado – Os Católicos e Freud, de Ricardo Torri de Araújo (Edições Loyola)

Para a lista completa, visite o site da premiação.

(texto atualizado às 21:00)

Mais conteúdo sobre:

Prêmio Jabuti