Livros de Cortázar ganham novas edições em seu centenário
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Livros de Cortázar ganham novas edições em seu centenário

Maria Fernanda Rodrigues

30 de maio de 2014 | 20h24

A coluna Babel publicada no Caderno 2 de 31 de maio, com a notícia de algumas reedições de Cortázar no mês em que se comemorará o centenário do escritor argentino, um estudo sobre a passagem de Nietzsche pela Itália, a biografia de Bagdá, Bernardo Kucinski finalista de prêmio alemão e um romance baseado em triângulo amoroso envolvendo Edgar Alan Poe e mais:

REEDIÇÃO
A velha e boa conversa de Cortázar em seu centenário
Em agosto, mês em que será comemorado o centenário de nascimento de Julio Cortázar, a Civilização Brasileira lança A Fascinação das Palavras – Conversas Com Julio Cortázar, do uruguaio Omar Prego Gadea. Publicado em 1991 pela José Olympio com o título ligeiramente diferente – O Fascínio das Palavras –, o livro estava esgotado. A infância, a militância política, o jazz e a literatura são alguns dos assuntos discutidos pelos dois autores. Antes, em junho, saem novas edições de Um Tal Lucas e Final do Jogo. A tradução de Eric Nepomuceno para O Jogo da Amarelinha é prometida para breve. Só o que não tem previsão de sair por aqui é Cortázar de la A a la Z – Um Álbum Biográfico, recém-publicado em espanhol.

PRÊMIO
‘K.’ entre os finalistas
Bernardo Kucinski é um dos seis finalistas – e único brasileiro – do International Literature Award – Haus der Kulturen der Welt 2014, da Alemanha. Vale 25 mil euros para ele e 10 mil euros para Sarita Brandt, a tradutora. Eles concorrem com K., sobre a busca de um pai pela filha desaparecida durante a ditadura.

REVISTA
Prosa e poesia
Já está à venda na Hungria o novo número da revista literária Nagyvilág, que neste mês fala só de literatura brasileira. Entre os sete poetas e 18 prosadores escolhidos estão Cecília Meirelles, Mariana Ianelli, João Ubaldo Ribeiro e Raduan Nassar.

FILOSOFIA
Nietzsche, o turista
Em 1876, Friedrich Nietzsche, na casa dos 30, fez uma viagem transformadora a Sorrento. O que aconteceu lá – as leituras, debates e caminhadas – é tema de Nietzsche na Itália, de Paolo D’Iorio, lançamento da Zahar. Foi nessa época que ele começou Humano, Demasiado Humano, e num dos passeios anotou: “Como posso ter suportado viver até agora!” – o manuscrito (acima) é reproduzido na obra.

HISTÓRIA
Era de ouro e sangue
A Amarylis prevê para o segundo semestre a edição de Bagdá – Cidade de Paz, Cidade de Sangue, do historiador Justin Marozzi. Ele faz um passeio por 13 séculos de história nesta biografia de uma das grandes capitais do mundo. É o primeiro livro sobre a cidade publicado nos últimos 80 anos e conta com um caderno com cerca de 50 imagens de todos os tempos.

ROMANCE
Querido Edgar,
Mrs. Poe, de Lynn Cullen, que trata do triângulo amoroso entre Edgar Allan Poe, sua mulher Virginia e a escritora Frances Sargent Osgood, sairá pela Bertrand no 1.º semestre de 2015.

LIVRARIA
No mesmo barco
Oren Teicher, da Associação Americana de Livrarias, virá para o encontro anual da Associação Nacional de Livrarias, de 18 a 20/8, em Itapecerica da Serra.

DIGITAL
Repercussão no blog
Editores e agentes comentam os impactos da criação da mega agência literária Balcells&Wylie. (leia no post anterior)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: