Flip confirma Michel Houellebecq (de novo)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Flip confirma Michel Houellebecq (de novo)

Maria Fernanda Rodrigues

23 de maio de 2013 | 11h20

Em 2011, o francês Michel Houellebecq (na foto abaixo da EFE) poderia ter sido a grande atração da Festa Literária Internacional de Paraty, mas dois meses antes do evento ele cancelou a vinda ao País. Hoje seu nome figura novamente entre os convidados. Autor de Extensão do Domínio da Luta e de O Mapa e o Território, vencedor do Goncourt, ele sobe ao palco, sozinho, no sábado à noite, o horário nobre da festa.

A programação da 11.ª edição do festival (3 a 7 de julho) foi anunciada na manhã desta quinta-feira, no Rio de Janeiro. Gilberto Gil fará o show de abertura na quarta-feira, dia 3, depois da conferência de Milton Hatoum sobre Graciliano Ramos, o escritor homenageado, e continua pela cidade história. No dia seguinte, Gil participa da mesa Culturas Locais e Globais.

Entre os convidados que ainda não haviam sido anunciados, estão o historiador da arte T.J. Clark; Tobias Wolff, que estará ao lado do norueguês Karl Ove Knausgard, que entrevistei há duas semanas e que está lançando A Morte do Pai, o primeiro volume da série Minha Luta; José Luiz Passos, autor do excelente O Sonâmbulo Amador, publicado no ano passado, que dividirá o palco com Paulo Scott; e Mamede Mustafá Jarouche, professor da Usp e tradutor do Livro das Mil e Uma Noites, que conversará com o poeta palestino Tamim Al-Barghouti.

Maria Bethânia, Cleonice Berardinelli, Nelson Pereira dos Santos, Miúcha, Sergio Miceli, Roberto Calasso e Lydia Davis, que ganhou, ontem, o Booker International Prize pelo conjunto da obra, também participam da Flip este ano.

Os ingressos começam a ser vendidos no dia 10 de junho (e costumam acabar em poucas horas) no site Ingresso Rápido e pontos de venda. Ver de perto, na Tenda dos Autores, custa R$ 46 por debate. O ingresso da Tenda do Telão vale R$ 12.

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Quarta

19h – Conferência de abertura Graciliano Ramos: aspereza do mundo e concisão da linguagem
Milton Hatoum

21h30 – Show de abertura
Gilberto Gil

Quinta
10h – mesa 1
O dia a dia debaixo d’água
Alice Sant’Anna, Ana Martins Marques e Bruna Beber

12h – mesa 2
As medidas da história
Paul Goldberger e Eduardo Souto de Moura

14h30 – mesa Zé Kléber
Culturas locais e globais
Marina de Mello e Souza e Gilberto Gil

17h15 – mesa 3
Formas da derrota
José Luiz Passos e Paulo Scott

19h30 – mesa 4
Olhando de novo para Guernica, de Picasso
T. J. Clark

Sexta
10h – mesa 5
Graciliano Ramos: ficha política
Randal Johnson, Sergio Miceli e Dênis de Moraes

12h – mesa 6
O prazer do texto
Lila Azam Zanganeh e Francisco Bosco

15h – mesa 7
A vida moderna em Kafka e Baudelaire
Roberto Calasso e Jeanne Marie Gagnebin

17h15 | mesa 8
Ficção e confissão
Tobias Wolff
Karl Ove Knausgard

19h30 – mesa 9
Lendo Pessoa à beira-mar
Maria Bethânia e Cleonice Berardinelli

21h30 – mesa 10 (não será transmitida na tenda do telão)
Uma vida no cinema
Nelson Pereira dos Santos e Miúcha

Sábado
10h – mesa 11
Maus hábitos
Nicolas Behr e Zuca Sardan

12h – mesa 12
Encontro com Eduardo Coutinho

15h – mesa 13
O espelho da história
Aleksandar Hemon e Laurent Binet

17h15 – mesa 14
Os limites da prosa
John Banville e Lydia Davis

19h30 – mesa 15
Encontro com Michel Houellebecq

Domingo
11h – mesa 16
Graciliano Ramos: políticas da escrita
Wander Melo Miranda, Lourival Holanda e Erwin Torralbo Gimenez

13h | mesa 17
Tragédias no microscópio
Daniel Galera e Jérôme Ferrari

15h – mesa 18
Literatura e revolução
Tamim Al-Barghouti e Mamede Mustafa Jarouche

17h – mesa 19
A arte do ensaio
Geoff Dyer e John Jeremiah Sullivan

18h45 – mesa 20
Livro de cabeceira (convidados leem trechos de seus livros preferidos)

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.