Em Frankfurt, um abaixo-assinado em apoio à greve dos professores e contra a violência policial
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em Frankfurt, um abaixo-assinado em apoio à greve dos professores e contra a violência policial

Maria Fernanda Rodrigues

08 de outubro de 2013 | 09h41

Maria Fernanda Rodrigues
Enviada especial / Frankfurt

Já conta com mais de 30 assinaturas o abaixo-assinado que circula entre os escritores da comitiva oficial do Brasil na Feira de Frankfurt em apoio à greve dos professores no Rio de Janeiro e em repúdio à violência policial no Brasil. Entre os que apoiam a iniciativa, Ana Maria Machado, João Ubaldo Ribeiro, Beatriz Bracher, Paloma Vidal, Mary Del Priore, Nuno Ramos.

O texto, escrito por João Paulo Cuenca, Luiz Ruffato e Paulo Lins, e traduzido para o alemão e para o inglês, deve ser entregue à ministra da Cultura Marta Suplicy na abertura oficial do evento, hoje à noite. Eles seguirão colhendo assinaturas até o fim da feira, quando uma nova lista, fechada, deve chegar às mãos das autoridades brasileiras.

Mais cedo, em coletiva de imprensa também para marcar o início do evento alemão, um repórter daqui tocou no assunto. Renato Lessa, presidente da Biblioteca Nacional, da plateia, respondeu que desconhecia a mobilização dos escritores.

Jurgen Boos, presidente da feira, comentou as manifestações recentes da população brasileira: “O Brasil está ocupado com seus problemas e luta para manter o bem-estar conquistado. E esse é um grande tema que pode ser visto em livros de alguns autores que estarão na feira.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: