Em domínio público a partir de janeiro, Mário de Andrade inspira antologia de contos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em domínio público a partir de janeiro, Mário de Andrade inspira antologia de contos

E mais na Babel: Ernesto Sabato, Gordon Lish, Domício Proença Filho, Batman, Sesc e pirataria digital

Maria Fernanda Rodrigues

11 de dezembro de 2015 | 23h25

CONTO
Obra de Mário de Andrade começa a ganhar uma nova cara

mário de andrade

Briga das Pastoras e Outras Histórias – Mário de Andrade e A Busca do Popular é o título da antologia que Ivan Marques, professor de literatura brasileira da USP, está organizando com textos menos óbvios de Mário de Andrade. Os 13 contos incluídos no volume foram escritos nas décadas de 20 e 30, e a ideia é mostrar como, a partir do Modernismo, e especialmente da obra de Mário de Andrade, o povo se tornou um personagem importante da literatura brasileira. O livro, destinado a leitores do Ensino Médio e a adultos, chega às livrarias em fevereiro, pelas Edições SM, e traz apresentação e ensaio do organizador, além de ilustrações (acima) de Mauricio Negro. Com a entrada da obra de Mário em domínio público dia 1.º de janeiro, outros livros são esperados.

FICÇÃO
Cidades invisíveis
Lançado em 1991 em tiragem que não chegou a ser comercializada, Breves Estórias de Vera Cruz das Almas, de Domício Proença Filho, presidente da Academia Brasileira de Letras, sai agora pela Global. Por minicontos, poemas curtos e prosas poéticas, conhecemos a cidade imaginária do imortal.

NÃO FICÇÃO
Conversas com Sabato
Entre o Sangue e As Letras, que está sendo lançado pela Unicamp, é o resultado de 11 encontros entre os escritores Ernesto Sabato (1911-2011) e Carlos Catania, quando conversaram sobre a vida, arte, literatura, política e educação.

MERCADO – 1
Cage, Gordon Lish, etc
Nesta virada do ano, a Numa faz sua estreia no mercado editorial. Comandada por Adriana Maciel, ela acaba de apresentar seu primeiro título, Musicage – Palavras: John Cage em Conversações com Joan Retallack, e já mira 2016. Abrindo o ano, a editora carioca lança um volume de contos inéditos de Gordon Lish (ao lado), que foi editor de Raymond Carver e é tido como o grande responsável pelo estilo do autor. A tradução é do poeta Ismar Tirelli e até agora apenas um livro de Lish, Peru, havia saído aqui.

MERCADO – 2
Um bom ano
E as Edições Sesc festejam o aumento de 30% no número de lançamentos em 2015 – foram publicados 42 títulos (alguns em coedição). Em 2016, o ritmo deve ser mantido e estão no prelo Kazuo e Yoshito Ohno, com fotos de Emídio Luisi e texto de Christine Greiner; Terra Comunal, sobre a exposição de Marina Abramovic; e O Tapa no Arena, sobre o grupo de teatro, por Claudinei Nakasone.

HQ
Batman na Darkside
A HQ Batman – Arkham Knight, de Peter Tomasi e Viktor Bogdanovic, será publicada em março pela Darkside. O lançamento coincide com a estreia do aguardado Batman vs Superman: A Origem da Justiça.

DIGITAL
É tudo free
Há pouco mais de um ano, a coluna comentava a recente descoberta das editoras: o Le Livros. Com milhares de títulos para download gratuito, o site já estava no ar havia dois anos. Os editores se agitaram e acionaram os advogados na tentativa de proteger seus livros e os direitos autorais. Hoje, continua tudo igual.

(Aqui, uma entrevista exclusiva feita com os idealizadores do site, em dezembro de 2014, e a repercussão entre autores)

Outras notícias da semana
Retrospectiva 2015: 15 bons livros estrangeiros publicados este ano
2015: O ano em que os prêmios literários fugiram do óbvio e não foram unânimes
Mais literatura no Estadão

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: