‘Contos de Kolimá’, obra de Chalámov sobre a vida no gulag, começa a chegar às livrarias a partir de agosto
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Contos de Kolimá’, obra de Chalámov sobre a vida no gulag, começa a chegar às livrarias a partir de agosto

E mais: novo volume de Vassili Grossman, uma biblioteca para Lukács, Saraiva investe em audiolivro, os convidados do Navegar é Preciso, Novo Conceito investe em brasileiros e a luta da Dubolsinho

Maria Fernanda Rodrigues

25 Julho 2015 | 00h29

CONTO
Obra de Chalámov sobre vida no gulag está no prelo da 34
Varlam Chalámov, autor de Contos de Kolimá, que vai ser publicado pela editora 34Casa de autores clássicos como Dostoievski, Pushkin e Chekhov, entre outros, a 34 procurava um russo contemporâneo quando Boris Schnaiderman sugeriu Varlam Chalámov (1907-1982). Preso político, ele sobreviveu a duas temporadas em Kolyma, na Sibéria, onde a temperatura podia chegar a -45ºC, todos eram obrigados a trabalho forçado e viviam em condições sub-humanas. Sua segunda prisão ocorreu em 1937 e ele só saiu de lá 17 anos depois, quando começou a escrever seus Contos de Kolimá, que a 34 lança, em seis volumes, a partir de agosto. A empreitada mobilizou uma equipe de oito tradutores. O primeiro será Contos de Kolimá, traduzido por Denise Sales e Elena Vasilevich. Entre setembro e novembro, saem os outros: A Margem Esquerda (Cecília Rosas), O Artista da Pá (Lucas Simone), Ensaios Sobre o Mundo do Crime (Francisco Araújo), A Ressurreição do Lariço (Daniela Mountian e Moissei Mountian) e A Luva ou KR-2 (Nivaldo dos Santos).

COLETÂNEA
Outro inferno
Depois de publicar Vida e Destino, do russo Vassili Grossman, a Alfaguara prevê para novembro A Estrada. Também com tradução de Irineu Franco Perpetuo, a obra terá contos e a primeira reportagem sobre um campo de extermínio de judeus. Inferno em Treblinka foi escrita quando ele chegou lá, em 1944, com o Exército Vermelho.

COLEÇÃO
Organizando Lukács
A Boitempo está criando uma coleção para os livros do filósofo húngaro György Lukács. Coordenada por José Paulo Netto, a Biblioteca Lukács será inaugurada em outubro com Seguidismo e Dialética.

ASSINATURA
Livros por streaming
O audiolivro nunca pegou muito no Brasil, mas a Ubook, criada em outubro, está se esforçando para mudar isso. E agora ela tem a Saraiva, maior rede de livrarias do País, como aliada. A partir de hoje, clientes da rede poderão aderir ao serviço de assinatura de livros por streaming, que custará R$ 18,90 por mês e permitirá o acesso ilimitado ao acervo.
*
Hoje, estão disponíveis cerca de mil audiolivros de diversos gêneros e a cada semana outros 20 títulos serão incluídos. Entre os narradores, atores, atletas e jornalistas. Exemplos: Marília Pêra, Paulo Autran, Paulo Betti, Bruno Mazzeo, Zico e Zuenir Ventura.

FESTIVAL – 1
Na Amazônia
O escritor Fernando Morais vai participar do Navegar é Preciso, da Livraria da Vilva
A 6.ª edição do Navegar é Preciso, da Livraria da Vila, acaba de fechar a lista de convidados. Participam do festival flutuante, pelas águas do Rio Negro, entre 25 e 29 de abril, Mario Prata, Fernando Morais (acima), Noemi Jaffe, Rodrigo Lacerda, Raphael Montes, Zeca Baleiro e Clarice Niskier.

FESTIVAL – 2
No Rio
A Novo Conceito vai apostar nos brasileiros neste semestre. Serão 8 lançamentos pelo selo Novas Páginas – quatro na Bienal do Rio. Destaque para Eu Fico Loko 2, de Christian Figueiredo. Com mais de 60 mil cópias vendidas nos últimos 6 meses, segundo a Nielsen, o 1.º só perde para O Pequeno Príncipe.

CONJUNTURA
Segurando as pontas
Para tentar chegar até o fim do ano, primeiro a editora mineira Dubolsinho colocou um apartamento à venda em BH e depois iniciou campanha de financiamento coletivo (Kickante). Precisa de R$ 65 mil e já conseguiu R$ 17.500. Restam 22 dias.