Centenário de Clarice Lispector terá reedições, cartas inéditas e versão ampliada de sua biografia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Centenário de Clarice Lispector terá reedições, cartas inéditas e versão ampliada de sua biografia

Maria Fernanda Rodrigues

09 de novembro de 2019 | 08h00

LITERATURA – 1
Começam os preparativos para o centenário de Clarice

Clarice Lispector (Foto: Acervo Paulo Gurgel Valente)

Ainda está um pouco longe – será só no dia 10 de dezembro de 2020 – mas o centenário de Clarice Lispector, que nasceu na Ucrânia em 1920, se mudou para o Brasil em 1922, morreu no Rio em 1977 e é considerada uma das maiores escritoras brasileiras, já começa a ser organizado e deve tomar todo o ano – a partir das próximas semanas. Toda a obra de Clarice, que é publicada pela Rocco, será reeditada com novo projeto gráfico – e reproduções de pinturas da escritora nas capas – começando por O Lustre, Perto do Coração Selvagem e A Cidade Sitiada. Vai sair ainda um volume com cartas inéditas e Todos os Contos ganha uma série de edições internacionais. Tem muito mais. A novidade, agora, é uma nova edição, revista e bastante ampliada, segundo a editora, de Eu Sou Uma Pergunta, biografia escrita por Teresa Montero.

LITERATURA – 2
Muito mais Clarice
Publicado originalmente em 1999, Eu Sou Uma Pergunta será relançado com material inédito, como o relato mais detalhado da única vez em que Clarice voltou ao Recife, onde chegou aos 2 e de onde saiu aos 16 para viver no Rio.
*
Melina Dalboni lança, também pela Rocco, um livro sobre o processo de imersão nas filmagens de A Paixão Segundo G.H., do cineasta Luiz Fernando Carvalho, que deve estrear no Festival de Cannes no ano que vem com Maria Fernanda Cândido no elenco. O volume foca a preparação da equipe e traz, inclusive, transcrições de palestras feitas por especialistas como Nádia Battella Gotlib, autora da bela fotobiografia de Clarice publicada em 2007 e do novo posfácio de Perto do Coração Selvagem.
*
A Buzz publica, em 2020, edição especial de Como Clarice Lispector Pode Mudar Sua Vida, obra de 2017 de Simone Paulino – ela acaba de lançar Abraços Negados em Retratos.
*
E por fim, por ora, Clarice será homenageada, como patrona, pela Fliaraxá ao lado do poeta João Cabral de Melo Neto (foto). Autor de Morte e Vida Severina, ele também nasceu em 1920 – no dia 9/1.

João Cabral de Melo Neto (Foto: Walter Firmo)

INFANTIL – 1
Leitura compartilhada
TAG e Leiturinha, os dois maiores clubes de assinatura daqui, se unem no projeto Despertar, que prevê a distribuição de 300 exemplares de Boca da Noite, de Cristino Wapichana e Graça Lima, cedidos pela ZIT, para 5 instituições em SP, Curitiba, Salvador, Belém e Goiânia, e a leitura para as crianças. Além disso, TAG e editoras parceiras doam mais 100 exemplares variados.

INFANTIL – 2
Em portunhol
Douglas Diegues, que lança hoje, na Mercearia, Era Una Vez en la Fronteira Selvagem (Barbatana), talvez o primeiro livro escrito em portunhol, participa da Bienal de Poesia Latino-americana de Moscou em dezembro.

NO PRELO – 1
Leitura para o feriado
Dois importantes livros chegam às livrarias às vésperas do feriado da Proclamação da República. No dia 11, a Todavia lança Sobre os Ossos dos Mortos, da Nobel de 2018 Olga Tokarczuk, com tradução de Olga Bagińska-Shinzato. E no dia 13, a Rocco apresenta a aguardada (e já premiada com o Booker) continuação de O Conto da Aia. Os Testamentos tem tradução de Simone Campos.

NO PRELO – 2
Viver a vida
Na esteira de A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver, a Sextante lança dia 22 Enquanto eu Respirar, relato de Ana Michele Soares, que descobriu, aos 32, que seu câncer não tinha cura.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: