Babel: Zack Magiezi prepara livro com poemas sobre mulheres
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Zack Magiezi prepara livro com poemas sobre mulheres

E ainda na coluna de 23/7: Novas celebridades de internet devem movimentar a Bienal do Livro, arquitetura para crianças por uma cidade mais humana, Cuenca na França, Polônia e Coreia do Sul e a nova peça de Agualusa e Mia Couto

Maria Fernanda Rodrigues

22 Julho 2016 | 23h15

REDES SOCIAIS
Zack Magiezi prepara livro com poemas sobre mulheres

Zack Magiezi

(Foto: Diego Marcos/Divulgação)

Zack Magiezi conquistou uma legião de fãs com suas frases e poemas publicados nas redes sociais. No Instagram, são 746 mil seguidores. No Facebook, 528 mil. Parte de sua produção foi reunida em Estranherismo, que saiu pela Bertrand este ano e, já em sua quarta edição, soma 10 mil exemplares vendidos. Vem mais por aí. Acaba de ser assinado o contrato para o lançamento de uma nova obra do autor: Notas Sobre Ela. Este é o nome de uma série de poemas sobre mulheres que Zack já publica nas redes sociais – mas no livro só entrarão textos inéditos, organizados por períodos da vida. Previsto pela Bertrand para abril de 2017, ele se insere no nicho de publicações derivadas das redes sociais que movimentam o mercado editorial internacional desde 2015.

YOUTUBE
A criança de hoje
Enquanto isso, a HarperCollins Brasil investe em celebridades mirins para movimentar seu estande na Bienal do Livro, quando lança dois títulos. Desafio de Ser Três é assinado pelos irmãos Carol, Rick e Sophia Santina que, juntos, têm 1 milhão de assinantes em seus canais do YouTube – eles ensinam desafios e brincadeiras. O outro título é de Amanda Carvalho, que, aos 11 anos, fala de sua vida de pré-adolescente também no YouTube. O livro levará o nome de seu canal acompanhado por 255 mil pessoas: Vida de Amy.
*
A Bienal, a ser realizada de 26 de agosto a 4 de setembro, anuncia as novidades desta edição na terça-feira, 26.

ARQUITETURA
A cidade de amanhã
Em abril, a coluna falou sobre o projeto de financiamento coletivo para bancar o infantil Casacadabra. Com brincadeiras e exercícios, o livro leva o leitor a descobrir detalhes da arquitetura enquanto percebe as casas como espaços lúdicos. As autoras Bianca Antunes e Simone Sayegh partem da ideia de que as cidades serão mais humanas quando arquitetura e urbanismo forem ensinados a crianças.
*
Pois a campanha superou as expectativas e deu até para fazer mais volumes, que serão doados. Da primeira tiragem de 3 mil cópias, 500 vão para escolas, bibliotecas e ONGs. O lançamento será em 10/9, no Museu da Casa Brasileira.

INTERNACIONAL
Os caminhos do livro
Lançado recentemente pela Tusquets, selo da Planeta, Descobri Que Estava Morto, de João Paulo Cuenca, acaba de ter os direitos vendidos para a francesa Cambourakis. A história é contada também no filme A Morte de J. P. Cuenca, que o autor e diretor apresenta em Wroclaw (Polônia) e Seul nos próximos dias.

NÃO FICÇÃO
A nova revolução
A Boitempo lança, em 2017 ou 2018, Comum – Ensaios Sobre a Revolução no Século XXI, dos filósofos Pierre Dardot e Christian Laval. É deles, ainda, A Nova Razão do Mundo, recém-lançado, em que defendem que o neoliberalismo gerou uma crise de governabilidade.

TEATRO
Cômico, mas trágico
A terceira peça de Agualusa e Mia Couto, comentada na coluna passada, é a comédia O Terrorista Elegante. Baseado na história de um angolano preso no aeroporto de Lisboa acusado de ligação com o Estado Islâmico, o texto fala sobre a necessidade de fabricação de terroristas e de desencontros culturais.