Babel: Selo Academia, da Planeta, muda e mira o leitor jovem; veja os primeiros lançamentos do ano
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Selo Academia, da Planeta, muda e mira o leitor jovem; veja os primeiros lançamentos do ano

E ainda na coluna: Novos livros de psicanálise, 'Encontrar o Homem no Homem: Dostoiévski e o Existencialismo' e o novo livro dos autores de 'Por Que As Nações Fracassam'

Maria Fernanda Rodrigues

01 de janeiro de 2022 | 03h00

Selo Academia, da Planeta, muda e mira o leitor jovem

Com 173 livros publicados e autores como Monja Coen, Tiago Brunet, Augusto Cury, William H. McRaven, Pablo d’Ors (que conversou recentemente com o Estadão), Rafa Brites, Rossandro Klinjey, Mariana Rios, Chico Xavier, Vera Lúcia Marinzeck, Flávia Melissa e Marcos Mion no catálogo, o selo Academia, da Planeta, ganha nova identidade visual em 2022 e passa a investir em linhas editoriais que ajudam a promover o bem-estar e o desenvolvimento pessoal, contemplando temas ligados ao corpo, mente e alma. A ideia é, de acordo com a editora, atrair mais leitores jovens e suprir a demanda por conteúdos que levem ao autoconhecimento.

Luisa Motta, do canal Larica Vegana (Foto: Reprodução do Facebook)

Serão seis linhas editoriais: motivacional, inspiracional, espiritualidade, religião, saúde e desenvolvimento pessoal. E os três primeiros lançamentos estão previstos para fevereiro.

Revolução Sistêmica, da mentora, professora, terapeuta e autora best-seller Patrícia Calazans, reúne diferentes sabedorias, como a jornada do herói, os níveis de consciência, mindfulness, constelações e psicologia junguiana para ajudar o leitor a atingir um novo nível de consciência e deixar de lado dinâmicas ocultas, vínculos tóxicos e padrões repetitivos.

Casamentologia é um guia escrito pela jornalista Belinda Luscombe com base em descobertas científicas, conselhos de especialistas e anos de experiência para revelar as seis principais causas de rompimento dos casamentos contemporâneos,

O terceiro lançamento é uma nova edição de Sabedoria para Vencer, do jurista, professor e best-seller William Douglas.

Há mais pela frente, e entre os autores com livros confirmados para 2022 estão Raissa Zoccal, Petria Chaves, Beta Lotti, Pastor Ivan Saraiva, Patrícia Ramos, Luísa Motta (Larica Vegana; foto), Vivi Barbosa, Gabriela Stapff, Rabino Eliahu Hasky e Alex Monteiro.

O selo foi criado por Augusto Cury em 2000 e incorporado pelo grupo Planeta em 2007.

Encontrar o homem no homem

Começou a chegar às livrarias, no finalzinho do ano, pela Kalinka, Encontrar o Homem no Homem: Dostoiévski e o Existencialismo, de Víktor Eroféiev (1947). Aqui, o autor, um dos principais nomes da literatura russa contemporânea, revisita Memórias do Subsolo e Crime e Castigo, de Dostoiévski; A Náusea e O Muro, de Sartre; e O Estrangeiro e A Peste, de Camus, com base na filosofia da existência e do absurdo. A tradução, do russo, foi feita por Marina Darmaros.

A psicanálise no século 21 e os casos clínicos de Freud

Pela nova coleção Psicanálise no Século XXI, coordenada por Christian Dunker e Gilson Iannini para o Grupo Autêntica, estão previstos, para abril, Freud no Século XXI, de Iannini; O Que é Sexo?, de Alenka Zupančič; Psicanálise e Revolução: Psicologia Crítica Para Movimentos de Liberação, de Ian Parker e David Pavón-Cuéllar; e O Despertar, de Carolina Koretzky.

*

E em maio a editora lança Histórias Clínicas, de Freud. É a primeira vez que os cinco volumes são reunidos em um único livro no País – de 640 páginas.

Na contramão da ruína

Uma das apostas da Intrínseca para este ano é O Corredor Estreito (título ainda provisório), de Daron Acemoglu e James A. Robinson – autores do best-seller mundial Por Que As Nações Fracassam. No novo livro, eles apresentam uma nova teoria sobre a liberdade e mostram como alcançá-la, extraindo evidências de assuntos contemporâneos e históricos. Eles defendem que precisamos, mais do que nunca, de liberdade – e este caminho está se tornando mais estreito e mais traiçoeiro. O perigo no horizonte, eles dizem, não é apenas a perda de nossa liberdade política; é também a desintegração da prosperidade e da segurança, que dependem criticamente da liberdade.

 

* Feliz 2022! A coluna volta de férias no final de janeiro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.