Babel: Planeta amplia catálogo e traz o selo Paidós para o Brasil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Planeta amplia catálogo e traz o selo Paidós para o Brasil

E mais na coluna Babel: Patricia Hill Collins, Rosa Montero, Revista Pessoa em parceria com LCB diplomatique e Oficina Raquel com youtubers literários

Maria Fernanda Rodrigues

21 de março de 2020 | 06h30

MERCADO
Planeta amplia catálogo e traz o selo Paidós para o Brasil

A Planeta se prepara para lançar, em maio, mais um selo no Brasil. Trata-se do Paidós, cuja história remonta à Argentina dos 1940, quando um grupo de professores decidiu editar pela primeira vez Jung no país. Em 2003, a editora foi adquirida pelo Grupo Planeta e já soma 2 mil títulos publicados na Espanha e na América Latina. Hoje, aos 75 anos, passa a lançar livros também em português. A ideia é apresentar e discutir temas de ciências humanas para o público geral e, neste primeiro momento, o selo vai englobar assuntos ligados à psicologia e à mente humana. Entre os autores já contratados estão Christian Dunker (foto), Claudio Thebas, Dra. Anahy D’Amico, Alexandre Coimbra, Jairo Bouer e Daniel Siegel. Alguns títulos também vão revisitar a obra de pensadores, como Sigmund Freud.

PARCERIA – 1
Um olhar adiante
A Revista Pessoa é a nova parceira do LCB diplomatique, um portal de notícias alternativo sediado na Alemanha que conta com uma rede internacional de correspondentes literários para tratar de acontecimentos políticos e sociais.
*
O portal é um projeto do LCB (sigla em alemão para Colóquio de Literatura Berlim), um centro literário que promove eventos e residências
*
Mirna Queiroz, editora-chefe da Pessoa, indicará autores de países de língua portuguesa, sobretudo da África, para o portal. Os convidados escrevem um texto curto se posicionando sobre alguma questão atual em seus países, sempre do ponto de vista do cotidiano. Serão publicados até 12 textos por ano dentro da parceria – sempre em português, em alemão e em inglês. O portal é atualizado às segundas. Além disso, a editora vai selecionar alguns textos de autores de outros lugares para serem traduzidos e veiculados, com acesso livre, no site da revista.
*
Segundo Mirna Queiroz, a Pessoa tem procurado se firmar na Europa como difusora da literatura de língua portuguesa contemporânea. Sem esquecer do Brasil, onde ela nasceu – ela acaba de fechar com a Blooks, que será uma espécie de livraria oficial da revista. As resenhas publicadas na plataforma serão direcionadas para o site da livraria.

PARCERIA – 2
Canais de divulgação
A Oficina Raquel fez uma parceria com o canal do YouTube Vá ler um livro – união que, acreditam, pode ser uma oportunidade para incentivar a leitura nesses tempos de isolamento social por causa do coronavírus. É também uma estratégia para reforçar suas vendas online. Ela quer ampliar essas parcerias e os canais interessados podem se inscrever até 6 de abril.

NÃO FICÇÃO – 1
Interseccionalidade
Autora de Pensamento Feminista Negro, Patricia Hill Collins lança em maio, também pela Boitempo, com Sirma Bilge, Interseccionalidade. O livro aborda esse conceito de forma acessível e introdutória, mostrando de que maneira ele se manifesta em campo tão diverso quanto direitos humanos, neoliberalismo, imigração, diversidade e, inclusive, no feminismo negro brasileiro.

NÃO FICÇÃO – 2
Contra a invisibilidade
Já a Todavia lança, no segundo semestre, Nós, Mulheres, da espanhola Rosa Montero, autora de A Ridícula Ideia de Nunca Mais Te Ver. A obra é um tributo às mulheres que fizeram a humanidade avançar, apesar da oposição masculina. São retratos biográficos de mulheres inovadoras, lutadoras e revolucionárias que marcaram todas as áreas do conhecimento.

Tudo o que sabemos sobre:

Mercado EditorialBabelLiteratura

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: