Babel: Panini prevê o lançamento de 20 clássicos da Disney em 2020
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Panini prevê o lançamento de 20 clássicos da Disney em 2020

E mais na Babel: o novo romance de João Batista de Andrade, Approach começa a publicar livros, Frida para Inconformistas e um clube de assinatura no Reino Unido que só distribui livros com personagens negros

Maria Fernanda Rodrigues

23 de novembro de 2019 | 08h00

HQ
Panini prevê o lançamento de 20 clássicos da Disney em 2020

Começam a chegar nas bancas e livrarias as primeiras edições da Panini dos livros clássicos da Disney. Ela retoma as publicações canceladas pela Abril, que está em recuperação judicial, e prevê 20 lançamentos para 2020. Há títulos, ainda, no catálogo da Culturama e da Melhoramentos, entre outras editoras.

Os primeiros lançamentos, que também serão encontrados na Comic Con Experience (CCXP) entre os dias 5 e 8 de dezembro, onde a Panini prevê uma grande ação de divulgação, são Os Anos de Ouro de Mickey 1944-1946: O Segredo dos Fantasmas e Outras Histórias; Tio Patinhas – A Coroa Perdida de Gengis Khan, por Carl Barks; e Biblioteca Don Rosa – Tio Patinhas e Pato Donald: O Solvente Universal. Para dezembro, está previsto Mickey e Pateta Pé na Estrada.

A crise que afeta o mercado editorial bate diferente em ‘editoras de fãs’ e não costuma afetar obras que mexem com a memória afetiva dos leitores. “Sentimos menos o impacto, pois os nossos produtos são colecionáveis e contamos com um público fiel às licenças e títulos”, comenta Marcelo Adriano da Silva, Gerente de Marketing da Panini Brasil. Há desafios, claro, ele reconhece – como a mudança no hábito de consumo, o que faz a editora olhar para o digital e para pontos de venda alternativos.

ROMANCE
Violência e poder

A ilustração acima, feita pelo cineasta João Batista de Andrade em 1964, ilustra a capa de Manuscrito do Jovem Gabriel – o romance sai em dezembro, nos 80 anos do diretor de Vlado e de O Homem Que Virou Suco. Escrito entre 2013 e 2015, o livro “antecipa” e “inventa”, segundo a Reformatório. Nele, o autor retoma passagens do romance Um Olé em Deus (1997), em que mergulha na essência do matador Cabo Davino, ex-militar que se coloca a serviço de grupos e pessoas poderosas da periferia paulistana. Agora, 22 anos depois, Cabo Davino (já morto) ressurge como ídolo de uma parte significante da população que tem “sede de justiça”, como Gabriel.

MERCADO
Approach abre editora
A Approach Comunicação lança em dezembro o primeiro título da editora que criou para publicar biografias e livros corporativos: a autobiografia de Marilene Dabus, primeira mulher a cobrir futebol no Brasil. Para o 1.º semestre estão previstos um livro sobre Loco Abreu e outro, de crônicas, de Oldemário Touguinhó sobre o amigo Pelé.

IMPRENSA
Hipólito da Costa
Sai pela Unicamp, ainda este ano, O Jornalista Que Imaginou o Brasil – Tempo, Vida e Pensamento de Hipólito da Costa (1774-1823), de Isabel Lustosa.

NÃO FICÇÃO
Com a ajuda de Frida
Autor de Nietzsche para Estressados, entre outros títulos nessa linha e que somam 750 mil cópias vendidas no País, Allan Percy lança em janeiro, pela Sextante, Frida Kahlo para Inconformistas. É seu primeiro inspirado em uma mulher.

INFANTIL
Representatividade
Acaba de ser criado no Reino Unido o clube de assinatura de livro para crianças Imagine Me Stories. A cada mês, os pequenos assinantes recebem de 2 a 3 livros de ficção e não ficção com personagens negros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: