Babel: Os rumos da revista ‘Pessoa’ e o nascimento de uma editora digital
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Os rumos da revista ‘Pessoa’ e o nascimento de uma editora digital

Maria Fernanda Rodrigues

07 de fevereiro de 2014 | 20h03

A coluna Babel, publicada no Caderno 2 de 8 de fevereiro, traz os novos planos da Revista Pessoa, que passará a editar e-books e está com novo editor, e ainda: livros sobre os 50 anos do golpe militar, guias de turismo com as cidades que vão abrigar os jogos da Copa e dois infantis:

E-BOOK
Os rumos da revista ‘Pessoa’ e o nascimento de uma editora

O poeta Victor Heringer (Ismar Tirelli Neto/Divulgação)

A revista Pessoa, espaço de intercâmbio entre lusófonos, amplia sua atuação em março com o lançamento, na Amazon, de e-books. O primeiro reunirá os poemas publicados na seção Fingimento e inéditos. Entre os autores, nomes já consagrados como o português Manuel Alegre, de 77 anos, e revelações, como Victor Heringer (foto), de 25 anos. Haverá, ainda, poemas de Adriana Lisboa, Moacir Amâncio e Mariana Ianelli, etc. Pensa-se numa homenagem a Donizete Galvão, morto este mês. Depois virá um volume de prosa. Outras duas coleções estão sendo criadas por Luiz Ruffato e Maria Valéria Rezende. A editora executiva Mirna Queiroz deixa o dia a dia da publicação para se dedicar à direção da editora e da revista. O escritor Carlos Henrique Schroeder é o novo editor, e chega com a missão de atrair mais jovens.
*
Schroeder convidou alguns profissionais e já criou novas seções para a revista. Luiz Nadal fará perfis de escritores lusófonos em Autopsicografia. Juliana Gomes fará um guias de sites na seção Todas as Cousas Que Há Neste Mundo. Victor Heringer vai cuidar de Milímetro, com crônicas, entrevistas e apresentação de novos poetas. Victor da Rosa será responsável por Não me Importo Com a Rimas, com crítica e estudos. Bolívar Torres e Rafael Monte farão, em Os Colombos, uma espécie de baú, falando sobre escritores que desapareceram ou foram eclipsados pela crítica. Por fim, em Palavra de Poeta um grande poeta indica seu poema predileto e a revista indica um poema do poeta que indicou. Essas são só as primeiras novidades

HISTÓRIA – 1
Os dramas de 1929

O escritor Ivan Sant’Anna, de Caixa Preta, aproveitou os quase 40 anos de experiência no mercado financeiro brasileiro e americano para escrever 1929, sobre o crash da bolsa de Nova York. Previsto pela Objetiva para abril, o livro resgata o drama de anônimos, como um engraxate de Wall Street, e de milionários e famosos, como Chaplin.
*
O livro trará um caderno de imagens, como a que está acima e que retrata a fila de desempregados que esperavam, em pleno inverno, a hora de receberem sua refeição gratuita. (Nova York, novembro de 1930 – Latinstock/© Bettmann/Corbis(DC)/Divulgação)

HISTÓRIA – 2
O Brasil do golpe
Foi preciso um intervalo de quase 50 anos – de luta pela democracia, e de elaboração e cicatrização – para que as livros sobre o período da ditadura militar fossem lançados com mais frequência e por editoras não acadêmicas. O movimento começou há cerca de dois anos e agora, com a proximidade da efeméride, está saindo um livro atrás do outro – serão quase 30.
*
Previsto para março pela Boitempo, a coletânea de ensaios Ditadura: O Que Resta da Transição?, com organização do sociólogo Milton Pinheiro, traz textos de João Quartim de Moraes, Anita Prestes, Lincoln Secco, Décio Saes, Marco Aurélio Santana, entre outros.

TURISMO
O Brasil da Copa
Começam a ser vendidos nos próximos dias em papel e em meados do mês em e-book, só na Saraiva, os guias de turismo que a rede de livrarias fez em parceria com a editora inglesa Footprint. Serão oito volumes, todos escritos pelo casal Alex e Gardênia Robinson – ele inglês, ela brasileira –, com dicas, mapas e imagens das 12 cidades que serão sede dos jogos da Copa do Mundo e do entorno.

ILUSTRAÇÃO
Mutarelli na jogada
Ferréz convidou e Lourenço Mutarelli topou ilustrar o próximo título do autor de Capão Pecado – o infantil Meu Pai Grudou no Sofá –, que sairá pela Dsop.

INFANTIL
Série desdobrada
Vencedor do Jabuti de ilustração, Gildo (55 mil exemplares vendidos) vai dar cria. A escritora e ilustradora Silvana Rando, conhecida também dos pequenos leitores por Peppa e pelas séries em parceria com Ilan Brenmen – Clara e Gabriel –, lança este ano, pela Brinque-Book, mais três volumes da história protagonizada pelo elefantinho: Gildo na Escola, Gildo no Jardim e Gildo na Praia (abaixo).

Tudo o que sabemos sobre:

e-bookLiteratura Infantil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.