Babel: Os livros mais pirateados em 2015, mês a mês
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Os livros mais pirateados em 2015, mês a mês

E ainda na coluna: 'A Cor Púrpura' repaginado, a nova coleção da Rocco - de thrillers escritos por mulheres, Ken Follett, Niall Ferguson, Selo Negro e uma delicada história infantil

Maria Fernanda Rodrigues

19 de dezembro de 2015 | 05h30

DIREITOS
A eterna luta do mercado editorial contra a pirataria

pirataria digital

O sociólogo francês Pierre Bourdieu

Entre janeiro e a última quarta, 16, foram excluídos, de sites brasileiros e estrangeiros, 125.650 links que ofereciam, gratuitamente, livros protegidos por direitos autorais para download. 5% dos sites notificados pela Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR) ainda não atenderam o pedido e podem ter de responder na Justiça – caso a identidade dos responsáveis seja conhecida. No caso do Le Livros, citado na coluna da semana passada, há mais de um ano, a entidade segue seus passos na tentativa de tirá-lo do ar. Na lista de livros mais pirateados em 2015 – 80% em PDF –, estão títulos esgotados, caros ou baratos. Portanto, não há lógica. Em janeiro, o campeão foi O Lado Bom da Vida, de Matthew Quick; em abril, A Tríade do Tempo, de Christian Barbosa; em julho, O Livro Negro do Comunismo, de Stephane Coutois; em outubro, A Dominação Masculina, de Pierre Bordieu.

Confira o ranking completo
Janeiro – O Lado Bom da Vida, de Matthew Quick (331 links)
Fevereiro – Sem Clima para o Amor, de Rachel Gibson (485 links)
Março – Procura-se um Marido, de Carina Rissi (724 links)
Abril – A Tríade do Tempo, de Christian Barbosa (724 links)
Maio – 50 Anos a Mil, de Lobão (299 links)
Junho – Desvendando os Segredos da Linguagem Corporal, de Alan e Barbara Pease (396 links)
Julho – O Livro Negro do Comunismo, de Stephane Curtois (174 links)
Agosto – Conversando com os Espíritos, de James Van Praagh (198 links)
Setembro – Tratado de Fisiologia Médica, de Guyton & Hal (134 links)
Outubro – A Dominação Masculina, de Pierre Bordieu (160 links)
Novembro – Direito Civil Esquematizado, de Pedro Lenza (169 links)
Dezembro – Empreendedorismo, de Idalberto Chiavenato (244 links)

Leia também, no Caderno 2: Crescimento do mercado de e-book é lento no Brasil, mas ainda há esperança

PROJETO
Clássico

A cor púrpura

Pulitzer de 1983 e que virou um belo filme de Spielberg em 1985, A Cor Púrpura, de Alice Walker, chega à 10.ª edição em janeiro, pela José Olympio, com novo projeto gráfico e tradução revista.

SUSPENSE
Coleção de autoras
A Rocco inaugura em maio, com Uma Garota de Muita Sorte, a Luz Negra, sua coleção dedicada a thrillers escritos por mulheres. O livro de Jessica Knoll flerta com o terror e usa ingredientes de crimes reais – e já foi vendido para o cinema. O segundo título da série será In a Dark, Dark Wood, de Ruth Ware, que já saiu na coluna.

BEST-SELLER
Fôlego – 1
Acaba de sair, em dois volumes vendidos juntos e que somam 1.136 páginas, Mundo Sem Fim, de Ken Follett. Mas a Arqueiro não para por aí. Ela lança, no início do ano, Noite Sobre as Águas e prepara reedições de O Homem de São Petersburgo, O Voo da Vespa e Code to Zero – de outras editoras, eles estavam esgotados.

BIOGRAFIA
Fôlego – 2
Kissinger, A Biografia, de Niall Ferguson, terá o primeiro de dois volumes (de mil páginas cada) lançado pela Planeta em 2016. Ele cobre 35 anos (1923 a 1968) da vida de Henry Kissinger, conselheiro de presidentes americanos e Nobel da Paz.

SELO
Cultura afro na escola
África na Sala de Aula, de Leila Leite Hernandez, foi o livro mais procurado no estande do Grupo Summus da Feira da USP. Ele integra o catálogo do Selo Negro, responsável por 30% dos títulos vendidos lá.

CINEMA
Com DVD
As Edições Sesc lançam, ano que vem, Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo, que contém o texto narrado no filme de Karim Aïnouz e Marcelo Gomes e ainda o DVD.

INFANTIL
Solidão ilustrada

Guojing

Delicada obra sobre a infância – e a política do filho único na China –, The Only Child, apenas ilustrada, sai em abril pela V&R. O livro de estreia de Guojing tem feito barulho, e foi considerado um dos 10 melhores infantis do ano pelo NYT.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: