Babel: Livro reúne todos os contos de Lygia Fagundes Telles
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Livro reúne todos os contos de Lygia Fagundes Telles

E mais na Babel: Estação Liberdade vai lançar 'A Saga dos Intelectuais Franceses' no Brasil, Philip Roth na serrote#30 e no prelo: racismo, feminismo e 'Humanos: Uma Breve História de Como F*demos Com Tudo'

Maria Fernanda Rodrigues

03 Novembro 2018 | 06h00

ANTOLOGIA
Livro reúne todos os contos de Lygia Fagundes Telles

contos Lygia Fagundes Telles

Obra vai reunir todos os contos de Lygia Fagundes Telles (Foto: Paulo Liebert/Estadão)

Lygia Fagundes Telles terá, pela primeira vez, todos os seus contos reunidos em um único volume. Em capa dura e com mais de 800 páginas, Os Contos traz, além das coletâneas conhecidas, com textos desde a juventude, diversos escritos esparsos que estavam fora de catálogo. Walnice Nogueira Galvão assina o prefácio da obra que chega às livrarias no dia 28, pela Companhia das Letras – o livro já está em pré-venda e vai custar R$ 99,90. Lygia, aliás, estampa o Suplemento Pernambuco – com textos de Ana Rüsche, Ricardo Lísias e Eric Becker sobre As Meninas e de Silviano Santiago sobre as nuances da obra e política de Lygia. Em duas semanas, ele deve estar nas bancas do Recife e livrarias de SP, Rio, BH e Porto Alegre.

CULTURA
O intelectual e a história

intelectuais franceses

Sartre, na Sorbonne, em maio de 68 (Foto: AP)

A Estação Liberdade acaba de fechar contrato com a Gallimard para a publicação, aqui, dos dois volumes de A Saga dos Intelectuais Franceses, em que o historiador François Dosse faz um “panorama da aventura histórica e criativa” dos intelectuais entre o fim da ocupação nazista (1944) e o bicentenário da Revolução Francesa e a queda do muro de Berlim (1989).
*
À Prova da História compreende o período que vai de 1944 a 1968. O Futuro em Migalhas, de 1968 a 1989. Sartre (acima, na Sorbonne, em maio de 1968), Simone de Beauvoir, Camus, Foucault, Lévi-Strauss, Lacan… estão todos lá.

REVISTA
Arte do ensaio
Chegam às livrarias na próxima semana duas publicações para celebrar os 10 anos da serrote, a revista de ensaios do Instituto Moreira Salles: o livro Doze Ensaios Sobre o Ensaio, com textos selecionados de suas edições, e a serrote#30 – um dos destaques é um artigo de Philip Roth inédito no Brasil. Incluído, em 1976, na coletânea Reading Myself and Others, Contemplando Kafka narra os últimos anos de Franz Kafka e, nele, Roth imagina o que poderia ter acontecido se o autor de A Metamorfose tivesse vivido mais e se refugiado nos EUA.

NÃO FICÇÃO
No prelo
A Letramento lança, no dia 12, O Que é Racismo Recreativo, de Adilson Moreira. O livro tenta responder de que forma devemos classificar expressões humorísticas que reproduzem estereótipos negativos sobre minorias raciais.
*
Já a Rosa dos Tempos começa a vender, dia 5, O Feminismo é Para Todo Mundo: Políticas Arrebatadoras, de Bell Hooks. A obra aborda questões como políticas feministas, direitos reprodutivos, beleza, luta de classes feminista, feminismo global, trabalho, raça e gênero e o fim da violência.
*
Na mesma linha, a Companhia das Letras apresenta, em 11/12, Explosão Feminista: Arte, Cultura, Política e Universidade, com organização de Heloisa Buarque de Hollanda e textos de autoras de diversas áreas.
*
E a BestSeller lança, no fim da semana, Humanos: Uma Breve História de Como F*demos Com Tudo, um guia com alguns dos mais catastróficos fracassos da história da humanidade.