Babel: John Grisham muda de editora no Brasil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: John Grisham muda de editora no Brasil

E mais na Babel: Victor LaValle começa a ser publicado no Brasil, WMF Martins Fontes vai lançar livro sobre suicídio, a tetralogia de Raimundo Carrero reunida e a HarperCollins na Flip

Maria Fernanda Rodrigues

30 Junho 2018 | 06h00

FICÇÃO – 1
Best-seller John Grisham muda de editora no Brasil

JOHN GRISHAM

Novo livro de John Grisham vai sair pela Arqueiro (Foto: (Ryan Pfluger/NYT)

John Grisham, o nome por trás de best-sellers que se tornaram também sucessos de bilheteria, como os thrillers jurídicos A Firma, Dossiê Pelicano e Tempo de Matar, está de editora nova no Brasil. O advogado americano estreou na literatura em 1989 justamente com Tempo de Matar – e no mesmo ano o livro chegava às livrarias brasileiras pela Rocco, iniciando um contrato que durou 29 anos. Grisham passa a ser editado agora pela Arqueiro e estará ao lado de outros best-sellers como Dan Brown e Ken Follett. A editora prevê o primeiro título, The Rooster Bar, para outubro. A obra saiu nos EUA em 2017, quando também foi publicado Camino Island. No ano passado, ele lançou The Reckoning. Todos inéditos aqui.

FICÇÃO – 2
Terror e fantasia

Victor LaValle

Victor LaValle começa a ser publicado no Brasil (Andrea Mohin/NYT)

O americano Victor LaValle, um dos autores de literatura fantástica de mais destaque hoje, terá dois livros publicados no Brasil pela editora Morro Branco. E os dois já tiveram os direitos de televisão vendidos para o FX.
*
Em agosto, a editora lança The Ballad of Black Tom – uma homenagem e uma crítica a H.P. Lovecraft. Fã do autor morto em 1937, ele reconta The Horror at Red Hook deixando de fora o racismo e a xenofobia encontrados na obra do mestre do terror.
*
O outro, previsto para 2019, é The Changeling – vencedor esta semana do Locus Award como o melhor livro de terror. Nesta obra multifacetada, o autor explora o mito nórdico do changeling, quando uma criança humana é trocada pela prole de uma fada ou um troll, e leva sua trama para Nova York, onde misticismo e fábulas colidem com os percalços da paternidade e os monstros modernos são mais aterrorizantes do que os dos contos de fada.

FLIP – 1
Tolkien, Didion e Colson
A programação da Casa Santa Rita de Cássia na Flip (25 a 29/7) começa a ser fechada e a HarperCollins é uma das editoras que estarão lá. Na quinta, ela promove um encontro sobre J.R.R. Tolkien, seu mais novo autor, e C.S. Lewis. Na sexta, o Leia Mulheres debate Joan Didion. No sábado, Colson Whitehead, uma das atrações principais do evento, é o destaque.

FLIP – 2
‘Condenados à Vida’
Raimundo Carrero também vai estar em Paraty durante a Flip. A CEPE Editora lança sua tetralogia Condenados à Vida, com as novelas Maçã Agreste, Somos Pedras Que se Consomem, O Amor Não Tem Bons Sentimentos e Tangolomango.

NÃO FICÇÃO
Os sobreviventes
A WMF Martins Fontes publica, nas próximas semanas, Sem Tempo de Dizer Adeus, de Carla Fine. O livro, de 1999, parte da experiência da autora, cujo marido, um jovem médico bem-sucedido, se matou em 1989, e de cerca de 60 entrevistas que ela fez com outros sobreviventes, médicos e pesquisadores. A obra aborda os devastadores sentimentos de confusão, culpa, vergonha, raiva e solidão que são compartilhados pelos que ficam – e tenta ajudá-los.