Babel: Fundação Dorina Nowill para Cegos lança biblioteca digital
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Fundação Dorina Nowill para Cegos lança biblioteca digital

E ainda na coluna de sábado, dia 22: o perfil dos inscritos no Jabuti, Fórum das Letras, a coleção Gira ganhando nome e o primeiro título e 'Juventude', filme de Sorrentino, virando livro

Maria Fernanda Rodrigues

21 Agosto 2015 | 22h30

LEITURA
Fundação Dorina Nowill lança biblioteca digital na quinta

fundação dorina nowill
Até agora, quando uma pessoa com deficiência visual queria ler um livro do acervo da Fundação Dorina Nowill, ela ligava lá ou mandava um e-mail e depois recebia em casa, pelo correio, um CD com a obra. Ou ia buscar na sede da entidade. A partir de quinta-feira, 27, tudo ficará mais fácil. Será inaugurada a Dorinateca, que permitirá um acesso mais ágil e independente a essas obras que estarão disponíveis em três formatos: audiolivro, digital acessível Daisy e para impressão em Braille. O usuário poderá fazer o download de até três títulos por mês no site da biblioteca e não tem que “devolver” a obra. Ele terá a posse do arquivo, mas não poderá repassá-lo. Até o fim do ano, a biblioteca terá 4.400 títulos. O audiolivro mais procurado em 2015 na fundação foi Inferno, de Dan Brown. Na lista dos 10 mais procurados, há títulos de García Márquez e Nicholas Sparks. Confira:

1º Inferno, de Dan Brown
2º Cidades de Papel, de John Green
3º A Culpa é das Estrelas, de John Green
4º A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak
5º Cinquenta Tons de Cinza, de E. L. James
6º Cem anos de solidão, de Gabriel Garcia Marquez
7º O Teorema de Katherine, de John Green
8º Querido John, de Nicholas Sparks
9º Uma Longa Jornada, de Nicholas Sparks
10º Você é Insubstituível, de Augusto Cury

PRÊMIO
O perfil dos inscritos
Neste ano, foram inscritas 2.575 obras no Prêmio Jabuti, um recorde. Um levantamento inédito mostra que romance será a mais concorrida entre as 27 categorias, com 216 obras inscritas. Depois aparecem capa (208), Infantil (205), Poesia (190), Projeto Gráfico (169), Conto e Crônica (164) e por aí vai até chegar a Gastronomia, com 18 títulos. Na estreante Infantil Digital, foram 40 inscrições.
*
Uma curiosidade: os associados da Câmara Brasileira do Livro inscreveram apenas 19 livros de poema, enquanto os membros de associações congêneres apresentaram 34 obras e as editoras independentes, nada menos do que 137.

FESTIVAL
Língua e liberdade

Paulina Chiziane
O Fórum das Letras, que será realizado entre 4 e 8 de novembro, em Ouro Preto, começa a tomar forma. Entre os convidados estão a moçambicana Paulina Chiziane, autora de Niketche – Uma História de Poligamia e de As Andorinhas; o americano John Dinges, de Os Anos do Condor, e o português José Luís Peixoto, de Morreste-me. O tema deste ano será Diversidade Cultural e Liberdade de Expressão.

LUSOFONIA
Uma coleção gira
A Dublinense, editora do Morreste-me da nota ao lado, escolheu o nome de sua coleção de autores lusófonos antecipada pela coluna: Gira. A estreia será em setembro com Short Stories, de Gonçalo M. Tavares.

CRÔNICA
Português best-seller
Menos de uma semana depois de lançado, Prometo Falhar (Novo Conceito), do português Pedro Chagas Freitas, já está em 10.º na lista do Publishnews. Ele vai à Bienal do Rio.

CINEMA
Filme com livro

Paolo Sorrentino Juventude
Fãs do cineasta Paolo Sorrentino podem esperar para o início do ano o lançamento de Juventude, pela Planeta. É o livro que ele escreveu para ajudar a organizar as ideias enquanto concebia seu filme mais recente, também Juventude (acima), inédito aqui. A história acompanha um ex-maestro e um cineasta prestes a se aposentar num spa de luxo.

Outras notícias da semana:
13 escritores falam sobre Cora Coralina
Décio Pignatari é homenageado com exposição em São Paulo
Flink Sampa recebe Pepetela, Paulo Lins e outros
Best-sellers juvenis ganham edição de colecionador
Amazon dá desconto de até 80% (até segunda) em 25 mil títulos no seu primeiro aniversário

E da anterior:
Cora Coralina ganha filme sobre sua vida
Editoras e autores testam novas formas de envolver leitores no processo de criação
Desconhecidas ou esquecidas, obras de grandes autores na mira de novas editoras