Babel: Escola é ameaçada por pais ao adotar livro sobre as diferentes famílias
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Escola é ameaçada por pais ao adotar livro sobre as diferentes famílias

E ainda na coluna Babel: Pinheiros vai ganhar mais uma livraria; Jack Halberstam no Brasil; os 'canalhas', por Clóvis Barros Filho e Júlio Pompeu; Megafauna

Maria Fernanda Rodrigues

13 de dezembro de 2019 | 14h52

INFANTIL
Escola é ameaçada por pais ao adotar livro sobre famílias

Um livro indicado por uma rede de ensino para os alunos do 1.º ano do Fundamental causou desconforto em alguns pais e revolta contra uma de suas unidades, em Santos. Trata-se de O Grande e Maravilhoso Livro das Famílias, de Mary Hoffman e Ros Asquith, lançado pela SM e com quase 10 mil exemplares vendidos para escolas particulares e mais de 93 mil cópias para escolas públicas. Ele apresenta os vários formatos de famílias, homoafetivas, inclusive, e como elas se relacionam com questões cotidianas como moradia, alimentação, trabalho, etc.

A escola confirmou as ameaças sofridas, como tirar a criança da escola, e disse que em mais de seis anos de adoção foi a primeira vez que isso aconteceu. A escola destaca que o livro, que será lido em 2020, trata da realidade e diversidade da vida familiar buscando desenvolver valores importantes como inclusão e respeito. “O livro representa a diversidade de uma forma geral, mostrando diferentes religiões, costumes e situação econômica”, ressalta a escola. O argumento central dos pais é que abordar esse tema é obrigação das famílias, e não da escola; que isso poderia incentivar a sexualização precoce das crianças e que professores poderiam tentar doutriná-las.

E o que vão fazer? “A escola repudia as ameaças feitas pelos pais e reitera o uso do livro para falar sobre a diversidade, pois acreditamos que é papel da escola disseminar valores socialmente relevantes e que refletem a realidade.”

NÃO FICÇÃO – 1
Sucesso e fracasso
O Selo Suplemento Pernambuco prepara para março, durante o encontro Queer Aqui: Together in Hard Times, no Rio, o lançamento de A Arte Queer do Fracasso. Em seus artigos, Jack Halberstam (foto), pesquisador trans e professor de Inglês e Estudos de Gênero da Universidade Columbia, faz uma análise do aspecto queer na cultura contemporânea, com referências que vão das artes plásticas a ícones pop como Bob Esponja, Toy Story e Trainspotting. Com base nessas análises, ele pensa o ideal do queer numa sociedade que preza o sucesso acima de tudo – e dedica o livro ao fracassados do mundo.

NÃO FICÇÃO – 2
Canalhas
Lançado originalmente em 2015, Somos Todos Canalhas, de Clóvis Barros Filho e Júlio Pompeu, ganha nova edição pela HarperCollins neste momento em que o adjetivo está de novo na moda. Com lançamento em janeiro e prefácio de Mario Sergio Cortella, o livro investiga o conceito a partir das diversas correntes da filosofia – dos antigos gregos até os modernos utilitaristas

LIVRARIA
Mais uma em Pinheiros

Mônica Carvalho prepara inauguração da Livraria da Tarde (Foto: Matheus Fernandes)

Depois da Travessa e da Mandarina, Pinheiros ganha mais uma livraria no dia 20. Com 120 m², a Livraria da Tarde, da empresária Mônica Carvalho (foto), que entra agora no mercado editorial, vai ficar na Rua Cônego Eugênio Leite, 956, e terá, no teto, uma reprodução gigante de uma das ilustrações de A Ilha do Tesouro. A loja também terá um café.
*
Enquanto isso, a Megafauna, livraria de Fernanda Diamant, e Anna Ferrari, Arthur Mello, Maria Emilia Bender e Thiago Salles Gomes, revelada pela coluna em abril e que será inaugurada no Copan em novembro, realiza uma feira neste fim de semana com 21 editoras. Vai funcionar das 10h às 18h.

Tudo o que sabemos sobre:

Mercado EditorialLiteraturalivroLivraria

Tendências: