Babel: Depois do Prêmio São Paulo, Morgana Kretzmann prepara dois romances situados no Brasil profundo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Depois do Prêmio São Paulo, Morgana Kretzmann prepara dois romances situados no Brasil profundo

A nova literatura contemporânea escrita por mulheres também em livos de Fatima Daas e Cristina Riviera Garza

Maria Fernanda Rodrigues

05 de fevereiro de 2022 | 03h00

Morgana Kretzmann ganhou o Prêmio São Paulo na categoria melhor romance de autor estreante por ‘Ao Pó’ (Foto: Patuá)

Vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura em 2021 com seu romance de estreia, Ao Pó (que já foi tema da coluna Um Livro Por Semana), Morgana Kretzmann prepara outros dois livros e acaba de assinar contrato com a agente literária Nicole Witt para agenciamento de sua obra no exterior. Água Turvo, que ela está escrevendo, e Safra de Sangue, que virá depois, integram o que ela está chamando de “narrativas da terra vermelha”. São histórias que se passam no interior profundo do Brasil e que são protagonizadas por mulheres que têm suas vidas marcadas por tragédias pessoais e pelos pactos de silêncio impostos nessas pequenas localidades, fazendo com que elas tenham sempre de lutar para buscar justiça e redenção.
*
Água Turvo traz três protagonistas: uma policial, que é guarda-florestal, uma jornalista que trabalha na Assembléia Legislativa, com um deputado corrupto, e uma contrabandista de carnes de animais silvestres. A história se passa na fronteira entre Brasil e Argentina, numa área onde fica o Parque Estadual do Turvo, um local com o maior salto longitudinal de queda d’água do mundo, o Salto do Yucumã – ameaçado pelo construção de uma hidrelétrica.

Mexicana Cristina Rivera Garza é a nova autora do selo Autêntica Contemporânea

Cristina Rivera Garza terá dois livros publicados no Brasil pela Autêntica (Foto: Library of Congress)

Novo selo do grupo mineiro Autêntica, o Autêntica Contemporânea, que faz sua estreia em março, acaba de adquirir os direitos de dois livros da escritora mexicana Cristina Riviera Garza, vencedora no ano passado do Prêmio Ibero-americano de Letras José Donoso. No primeiro deles, previsto para setembro, a autora resgata uma história pessoal e dolorida: o assassinato de sua irmã, vítima de feminicídio.

Liliana Rivera Garza, uma jovem estudante de arquitetura de 20 anos, foi morta pelo ex-companheiro porque havia terminado a relação no dia 16 de julho de 1990, no México. 30 anos depois, a escritora Cristina Rivera Garza conseguiu abrir os diários da irmã e este mergulho deu origem ao romance O Invencível Verão de Liliana.

O outro título dela que será publicado por aqui, mas só em 2023, é Autobiografia do Algodão.
*
Entre os outros títulos já confirmados, que iniciarão o catálogo do novo selo, estão Planícies, do argentino Federico Falco, e Mandíbula, da equatoriana Mónica Ojeda. As brasileiras Maria José Silveira, com Aqui. Neste lugar, e Marcela Dantés, com João Maria Matilde, e a sul-africana Deborah Levy, com The Cost of Living e Real State, que completam a trilogia autobiográfica iniciada com Coisas Que Não Quero Saber, que será reeditado, também foram confirmadas.

Bazar do Tempo vai publicar festejado romance de estreia de Fatima Daas

Obra de Fatima Daas será publicado pela Bazar do Tempo (Foto: DeuxPlusQuatre/Wikipedia)

Nova sensação literária na França, Fatima Daas, de 27 anos, é uma das escritoras escolhidas pelo Clube F., da Bazar do Tempo, para este ano. Ainda sem título em português, seu livro de estreia La Petite Dernière será enviado para os assinantes em algum momento este ano. Trata-se de uma autoficção em que ela explora os conflitos de identidade de uma adolescente muçulmana, a caçula de uma família de três irmãs e única nascida na França, que se relaciona com mulheres, embora considere isso um pecado. Cada capítulo do livro começa com Eu sou Fatima, seguido de afirmações como Eu sou francesa, Eu sou argelina, Eu sou muçulmana.
*
Este mês, os assinantes estão recebendo Elos Líricos, de Marina Tsvetáeva. No mês passado, o livro enviado foi O Riso da Medusa, de Hélène Cixous, que já está à venda para não sócios.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.