Babel: Crise do mercado editorial chega à novela da Globo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Crise do mercado editorial chega à novela da Globo

E ainda na Babel: Amazon e a impressão sob demanda; Clube de Autores; Éric Vuillard; Raimundo Carrero, Nora Roberts e Akwaeke Emezi

Maria Fernanda Rodrigues

01 de junho de 2019 | 03h00

TELEVISÃO
Crise do mercado editorial chega à novela da Globo

Antonio Fagundes, como Alberto Prado Monteiro, na novela Bom Sucesso (Foto: João Cotta/Estadão)

Na próxima novela das 7 da Globo, prevista para julho, Antonio Fagundes (foto) interpreta o dono de uma editora com os dias contados (os dois). Ele começou a carreira vendendo enciclopédia de porta em porta e teve sucesso com a editora – mas sua recusa em publicar livros mais comerciais (do que os acadêmicos e clássicos de seu catálogo) começa a refletir nas contas. Sua filha (Fabiula Nascimento) é quem tem de segurar as pontas. E o filho (Rômulo Estrela) volta de Búzios para ajudar no negócio familiar falido. É a primeira vez que uma editora tem tanta importância numa novela – cerca de 10 atores circulam pelo núcleo –, e podemos esperar muitas referências literária. Já nos primeiros capítulos, por exemplo, Fagundes aparece lendo D. Quixote, As 1001 Noites e A Bela e a Fera. Bom Sucesso está sendo escrita por Rosane Svartman, que é também curadora da Arena Jovem da Bienal do Livro do Rio, e Paulo Halm.

AUTOPUBLICAÇÃO – 1
Sob demanda
A Amazon começou a oferecer, esta semana, a possibilidade de os autores de sua plataforma de autopublicação Kindle Direct Publishing (KDP) venderem seus livros também no formato impresso para o consumidor final e disponibilizarem a obra para que ela seja comercializada por distribuidoras, livrarias e varejistas online e compradas por bibliotecas. A impressão será feita nos EUA e seu custo será descontado dos royalties dos autores.

AUTOPUBLICAÇÃO – 2
10 anos do Clube
Mais antigo que o KDP, e oferecendo impressão sob demanda há mais tempo, o Clube de Autores está comemorando 10 anos. Segundo a empresa, os livros lançados pela plataforma representam 23% do que é publicado no País. O crescimento no primeiro trimestre foi de 31% em livros publicados, de 28% em faturamento e 25% em exemplares vendidos. No total, 40 novos livros são publicados por dia.

FICÇÃO
Vencedor do Goncourt
Chega às livrarias pelo Tusquets, selo da Planeta, no começo do segundo semestre, A Ordem do Dia, do francês Éric Vuillard. Vencedor do Prêmio Goncourt 2017, com direitos negociados para cerca de 30 países e mais de 500 mil exemplares já vendidos no mundo, o livro fala dos primeiros dias e da ascensão, com a ajuda de industriais alemães, do nazismo.

FICÇÃO – 2
‘Colégio de Freira’
Está no prelo da Iluminuras a novela Colégio de Freira, do escritor pernambucano Raimundo Carrero. Ela conta a história de Vânia, uma menina recifense que cumpriu vários anos de pena numa Colônia Penal porque perdeu a virgindade. O livro fica pronto este mês, mas será lançado em 11 de julho, na Biblioteca Mário de Andrade.

BIOGRAFIA
Bastidores da escrita
Joselia Aguiar, biógrafa de Jorge Amado, e Mário Magalhães, biógrafo de Marighella e do ano de 2018 (Sobre Lutas e Lágrimas está chegando às livrarias), debatem o gênero no dia 29, às 16h, no Sesc Avenida Paulista, no projeto Contrastes.

SÉRIE
‘Água doce’ da TV
Água Doce, festejado livro de estreia da nigeriana Akwaeke Emezi, que será publicado pela Kapulana em agosto, vai virar série da FX. É a história de Ada, uma garota que nasceu com “um pé do outro lado” e tem múltiplas personalidades.

DISTOPIA
Novo gênero
Em meio a um processo de plágio, que Nora Roberts move contra uma brasileira, a Arqueiro lança Ano Um, o primeiro de Crônicas da Escolhida, trilogia distópica da americana best-seller. Na história, metade da população do mundo foi dizimada e quem sobreviveu descobre poderes e pode ter sua vida mudada por uma profecia ancestral.

Tendências: