Babel: Clássico moderno de Sandra Cisneros, ‘The House of Mango Street’ vai sair no Brasil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel: Clássico moderno de Sandra Cisneros, ‘The House of Mango Street’ vai sair no Brasil

E ainda na coluna Babel: 'Setenta', de Henrique Schneider, vai sair no Egito; os números de Frankfurt; 'Prisioneiros da Geografia' para crianças e a nova Serrote e o Brasil de hoje

Maria Fernanda Rodrigues

02 de novembro de 2019 | 11h41

ROMANCE – 2
Clássico moderno de Sandra Cisneros vai sair no Brasil

Obra de Sandra Cisneros será publicada pela Dublinense (Foto: Keith Dannemiller)

Publicado originalmente em 1984 e celebrado no mundo todo, com mais de seis milhões de exemplares vendidos e traduzido para mais de 20 idiomas, The House of Mango Street vai ganhar, finalmente, uma edição no Brasil – pela Dublinense. A autora Sandra Cisneros, nascida em Chicago em 1954 e filha de mexicanos, é uma das precursoras de uma literatura de fronteira, misturando o espanhol com o inglês e falando sobre imigrantes. Seu aclamado romance conta a história da garota Esperanza, que vive num bairro latino de Chicago e não quer ser parte nem dessa vizinhança nem corresponder às nulas expectativas que o mundo tem para ela. Leitura obrigatória em muitas escolas e universidades americanas, o livro mostra a menina descobrindo o poder de inventar para si um futuro.

ROMANCE – 2
Sandra, ditadura e Egito
A ideia da Dublinense é publicar A Casa na Mango Street no ano que vem – e, claro, tentar trazer Sandra Cisneros ao Brasil.
*
A editora também comemora a venda dos direitos de Setenta, romance de Henrique Schneider que aborda a tortura no regime militar e que venceu o Prêmio Paraná de Literatura, para o mercado árabe. Quem vai publicar a obra por lá é a editora egípcia Sefsafa, responsável, também, por organizar o Cairo Literature Festival.
*
Setenta conta a história de Raul, um cidadão de bem levando uma vida tranquila em junho de 1970: destina todas as suas energias ao banco em que trabalha e não liga para política. Até que um dia, em meio ao clima de euforia patriótica às vésperas da final da Copa, ele é confundido com um militante, preso e atirado em uma cela para confessar algo que não sabe.

DIREITOS
Números de Frankfurt
As 34 editoras que foram à Feira do Livro de Frankfurt em outubro como parte do projeto Brazilian Publishers, parceria da Câmara Brasileira do Livro com a Apex, movimentaram cerca de US$ 890 mil em exportações. O número, que superou a estimativa inicial de US$ 700 mil (resultado de 2018), corresponde aos negócios fechados lá e a expectativa para os próximos 12 meses. Foram realizadas 552 reuniões e 3 matchmakings com editores da Turquia, da Europa e da América Latina.

JUVENIL
O mundo ilustrado

Sai pela Pequena Zahar, em fevereiro, a versão infantojuvenil do best-seller Prisioneiros da Geografia, livro do jornalista britânico Tim Marshall que explica a política global. Com o apoio de 12 mapas ilustrados, a obra ajuda os leitores mais jovens a entender, por exemplo, como a geografia influenciou a história do mundo, por que as escolhas dos líderes mundiais são determinadas por montanhas, rios e mares e por que os povos entram em guerra.

ENSAIO
O Brasil hoje
A Serrote, revista de ensaios do Instituto Moreira Salles, que chega às livrarias em novembro, traz um texto inédito de Milton Hatoum publicado em uma seção especial em que nove intelectuais, como Luiz Eduardo Soares e Maria Rita Kehl, respondem a perguntas sobre o momento do Brasil. “Em tempos autoritários, o silêncio dos escritores é cúmplice da tirania”, diz o escritor, que é cronista do Caderno 2 e vai lançar Pontos de Fuga, o segundo da trilogia O Lugar Mais Sombrio, em três eventos – na Vila da Fradique (12), na Mandarina (19) e na Martins Fontes (26).

Tendências: