Babel, 14.9.13
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Babel, 14.9.13

Maria Fernanda Rodrigues

13 Setembro 2013 | 21h49

A Babel de sábado, 14 de setembro

CAMPANHA

Mais uma lei, e pouco avanço na construção de bibliotecas
Existe uma lei, a 12.244/10, que diz que todas as escolas devem ter uma biblioteca até 2020. Esta semana um projeto de lei parecido chamou a atenção ao passar pela comissão de educação do Senado. Ele pede a criação de bibliotecas em escolas de ensino básico no prazo de três anos após a publicação da lei. Primordial, e como a primeira, de difícil execução. Para cumprir a de 2010, pelas últimas contas do Todos Pela Educação, é preciso construir 52 bibliotecas por dia – há um ano, seriam 24/dia. “O prazo está muito curto e não vemos nenhum movimento expressivo no sentido de um plano de ação multilateral. Reduzir o tempo só vai tornar a lei mais inexequível”, comenta Christine Fontelles, diretora do Instituto Ecofuturo, uma das entidades que batalham pela causa. Para ela, é necessário fazer uma avaliação da situação econômica dos municípios, além de fornecer informações sobre como botar a mão na massa – feita por meio da campanha Eu Quero a Minha Biblioteca, que completa este mês seu primeiro aniversário e ajudou a popularizar a luta. Todos os mais de 5 mil prefeitos receberam a cartilha e mais de 300 mil pessoas foram informadas online.

TEVÊ
Nova temporada
Estreia na quarta, com uma entrevista de Roberto DaMatta, antropólogo e cronista do Caderno 2, a nova temporada do programa Umas Palavras. Até o fim do ano, serão entrevistados por Bia Corrêa do Lago, Joel Rufino dos Santos (25/9), Antonio Damásio (2/10), Raimundo Carrero (13/11), entre outros. O programa vai ao ar pelo canal Futura, todas as quartas, às 21h30.

TRADUÇÃO
Caminho mais curto
O best-seller Laurentino Gomes bancou a tradução de seu 1808 para o inglês e chegou com ela pronta na Lyon Press, o que viabilizou e apressou a publicação, agora, da obra nos EUA.

POESIA
A contrapartida
Pela coleção Boca a Boca, parceria entre a brasileira Grua e a uruguaia Yaugurú, já saíram, aqui, cinco títulos e lá, seis – entre os quais, Las Cosas, do escritor e músico Arnaldo Antunes. Era hora de publicar um livro escrito por algum artista uruguaio. Sai em outubro, Mudanzas/Mudanças (bilíngue), com poemas de Fernando Cabrera. Para o lançamento, dia 3, ele faz um recital poético na Casa das Rosas. Aproveita a vinda e faz shows em São Paulo.

BIOGRAFIA
O livrão de Sartre
A L&PM fechou o número de páginas do primeiro volume de O Idiota da Família, livro de Jean-Paul Sartre sobre Gustave Flaubert: nada menos do que 1.081. Traduzido por Julia Rosa Simões, sai em novembro. Os outros dois volumes foram traduzidos por Ivone C. Benedetti – o segundo sai na esteira do primeiro e o último ficou para o início de 2014.

E-BOOK
Digital eterno
Com duas edições esgotadas, A Suavidade do Vento, publicado originalmente em 1991 por Cristóvão Tezza, começa a ser vendido no formato digital com exclusividade pela Amazon.

ARTE
Brincar de olhar

Durante dois anos, a arquiteta e artista plástica Renata Bueno passeou pelo centro com seu cão Mentex e uma máquina fotográfica. Olhava a cidade e via mais do que prédios, fios e buracos. Fazia a foto, e retocava a imagem para que todos também pudessem ver o que ela imaginava, como no registro acima. Monstros Urbanos sai pela WMF Martins Fontes em 2014.