Arundhati Roy, Ali Smith e Paul Auster são finalistas do Man Booker Prize
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Arundhati Roy, Ali Smith e Paul Auster são finalistas do Man Booker Prize

No total, 13 livros concorrem ao prestigioso prêmio - e a 50 mil libras; veja a lista

Maria Fernanda Rodrigues

27 de julho de 2017 | 18h16

O Man Booker Prize anunciou sua primeira lista de finalistas, com 13 obras de autores de nacionalidades variadas que escrevem em inglês. Para concorrer, o livro deve ter sido publicado na Inglaterra.

booker prize

Arundhati Roy pode ganhar o prêmio pela segunda vez (Foto: Mayank Austen Soofi)

Entre os finalistas está a indiana Arundhaty Roy, revelada há 20 anos quando publicou seu romance de estreia, O Deus das Pequenas Coisas, que foi sucesso de público e de crítica e rendeu à autora o Booker daquele ano. Duas décadas depois, e sem ter publicado nenhuma obra de ficção nesse intervalo, ela volta ao romance com O Ministério das Felicidade Absoluta, que acaba de ser publicado no Brasil – e, por ele, concorre mais uma vez ao prestigioso prêmio.

Leia também: ‘O romance é um meio de contarmos a natureza psicótica dos tempos modernos’, diz Arundhati Roy

Premiado com o National Book Award e o Pulitzer, The Underground Railway, de Colson Whitehead, também está, ao lado de 4 3 2 1, de Paul Auster, no páreo.

Dois dos mais recentes vencedores do prêmio, Paul Beatty (2016) e Marlon James (2015) estão no Brasil neste momento, participando da Festa Literária Internacional de Paraty.

A próxima lista de finalistas será anunciada em setembro e o vencedor do prêmio de 50 mil libras será conhecido no dia 17 de outubro.

Confira a lista dos finalistas
4 3 2 1, de Paul Auster (EUA)
Days Without End, de Sebastian Barry (Irlanda)
History of Wolves, de Emily Fridlund (EUA)
Exit West, de Mohsin Hamid (Paquistão/Reino Unido)
Solar Bones, de Mike McCormack (Irlanda)
Reservoir 13, de Jon McGregor (Reino Unido)
Elmet, de Fiona Mozley (Reino Unido)
O Ministério da Felicidade Absoluta, de Arundhati Roy (Índia)
Lincoln in the Bardo, de George Saunders (EUA)
Home Fire, de Kamila Shamsie (Reino Unido/Paquistão)
Autumn, de Ali Smith (Reino Unido)
Swing Time, de Zadie Smith (Reino Unido)
The Underground Railroad, de Colson Whitehead (EUA)

Mais conteúdo sobre:

Man Booker Prize