A nova cara da Bienal do Livro de São Paulo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A nova cara da Bienal do Livro de São Paulo

Maria Fernanda Rodrigues

21 de maio de 2014 | 17h34

Ao mesmo tempo em que convidou autores best-sellers do porte de Ken Follett (160 mil exemplares vendidos no Brasil apenas dos títulos Queda de Gigantes e Inverno no Mundo), a Bienal Internacional do Livro de São Paulo (22 a 31 de agosto) quer dar uma nova cara, mais cult, à sua programação, e convidou o Sesc para fazer a curadoria. Fernanda Montenegro (na foto de Fabio Motta/Estadão) vai ler os sermões do padre Antonio Vieira na abertura da feira acompanhada do Grupo de Música Antiga da USP na abertura da feira, que espera receber 700 mil visitantes este ano (o número é o mesmo da edição passada). Os best-sellers estarão na Arena Cultural. Os autores mais literários, no Salão de Ideias. Parte da programação foi anunciada ontem. Leia a matéria publicada hoje no Caderno 2.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.