‘A Fantástica Fábrica de Chocolate’ ganha livro ilustrado no centenário de Roald Dahl
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘A Fantástica Fábrica de Chocolate’ ganha livro ilustrado no centenário de Roald Dahl

E mais na Babel: o novo romance de Cristovão Tezza, todas as letras de Jorge Mautner, Bauman e a crise, os primeiros infantis da Boitempo, 'O Pequeno Príncipe', etc.

Maria Fernanda Rodrigues

04 de dezembro de 2015 | 23h37

HOMENAGEM
No centenário de Roald Dahl, tributo ao seu grande clássico

a fantástica fábrica de chocolate

Autor de dezenas de obras que fazem sucesso entre as crianças, como Matilda e A Fantástica Fábrica de Chocolate, Roald Dahl será lembrado em 2016 por seu centenário de nascimento. No Brasil, a Martins Fontes – Selo Martins lança, na Bienal de São Paulo, Por Dentro da Fantástica Fábrica de Chocolate – livro ilustrado de Lucy Mangan que explora a influência que a história de Charlie Bucket e Willy Wonka exerceu em filmes, peças de teatro, musicais e outros produtos nos últimos 50 anos. Sophie Dahl, neta do autor, assina o prefácio.

ROMANCE
A volta da personagem
Depois de O Professor, Cristovão Tezza lança, em 2016, pela Record, A Tradutora. No romance, Beatriz, personagem de Um Erro Emocional, é contratada para trabalhar como intérprete para um diretor de marketing da FIFA que vai a Curitiba acompanhando o cronograma da Copa do Mundo.

MÚSICA
Todas as letras
Em janeiro, para comemorar os 75 anos de Jorge Mautner, a Companhia das Letras lança Kaos Total. Organizada por João Paulo Reys e Maria Borba, a obra reúne todas as letras do artista, além de pinturas naïf, poemas e prosa poética.

SOCIOLOGIA
Crise mundial
Também em janeiro, chega às livrarias, pela Zahar, Estado de Crise, livro em que os sociólogos Zygmunt Bauman e Carlo Bordoni analisam o atual contexto – governos impotentes e cidadãos insatisfeitos – e debatem esta nova, e nada passageira, crise mundial.

INFANTIL
Para não esquecer
Serão lançados nos próximos dias A Democracia Pode Ser Assim e A Ditadura é Assim, aqueles títulos que inauguram o selo Boitatá, da Boitempo, antecipados pela coluna. Sob o comando de Thaisa Burani, o catálogo infantil seguirá a linha crítica da editora de Ivana Jinkings.

NÃO FICÇÃO
A invenção da natureza
Um dos melhores livros de 2015 segundo o NYT, The Invention of Nature: Alexander von Humboldt’s New World, de Andrea Wulf, sai pela Planeta no 1.º semestre. A obra retrata a vida do naturalista alemão cujas ideias revolucionaram a forma como vemos a ciência moderna e o meio ambiente.
*
Vale lembrar que Humbolt (1769-1859) é também personagem, ao lado de Aimé Bonpland, de Figura na Sombra (L&PM, 2012), romance de Luiz Antonio de Assis Brasil. Os dois viajaram por cinco anos pelas Américas.

DIDÁTICOS
Venda direta
A Somos Educação, que recentemente demitiu o departamento de literatura da Ática e Scipione, porque se concentraria em didáticos, lança, na segunda, um novo e-commerce, unificando as vendas das duas casas. São 1,7 milhão de itens, entre livros didáticos, paradidáticos e digitais.

BEST-SELLER
O ano do príncipe
A Geração deve fechar 2015 com 200 mil exemplares de suas versões de O Pequeno Príncipe, com tradução de Frei Betto, comercializados. Nada mau para um livro em domínio público.

Outras matérias da semana:
Livro digital é caro no Brasil e editores têm medo de desconto, diz vice-presidente da Amazon
Marcelo Godoy e Maria Valéria Rezende vencem o Prêmio Jabuti 2015
Premiados do São Paulo de Literatura já têm novos títulos na gaveta
Lygia Fagundes Telles vence Prêmio Fundação Conrado Wessel
Referência no mercado por livros de arte de luxo, Cosac Naify fecha as portas
Editores, autores e leitores lamentam o fim da Cosac Naify