Vice-versa Brasil e Suécia

Vice-versa Brasil e Suécia

João Wady Cury

07 Dezembro 2018 | 16h09

O diretor e compositor Dan Nakagawa, em foto de Ulrika Malmgren

 

O diretor e compositor Dan Nakagawa prepara-se, com um elenco sueco, para a primeira leitura em inglês de sua peça O Aniversário de Jean Lucca neste sábado, 1.º, na Stockholm Academy of Dramatic Arts. Poderia ser algo comum nesse processo de internacionalização da arte não fosse a curiosidade de Nakagawa estar montando a mesma peça nos dois países: uma delas em Estocolmo e a outra, em São Paulo, com artistas brasileiros. Os trabalhos na Suécia acabaram se adiantando por conta de o diretor ter ganho um edital naquele país para fazer uma leitura com atores e atrizes locais – no grupo há estrelas da cena sueca, como a atriz Lia Boyssen, protagonista de vários filmes e séries na Suécia e na Europa.

 

Emplacada

Tudo começou no ano passado, quando Nakagawa colaborou com a diretora, professora e artista punk Ulrika Malmgren, ao dirigir a quatro mãos algumas cenas da montagem dela com atores suecos na Stockholm Academy of Dramatic Arts. “A experiência foi incrível porque ali eu pude ver que o tipo de teatro experimental que fazemos em São Paulo afeta – e muito – o artista sueco”, conta o diretor. “Eu já estava escrevendo O Aniversario de Jean Lucca, então apresentei para a produtora Katta Pälsson o projeto para montar a peça aqui.”