A primeira vez do húngaro

João Wady Cury

13 de fevereiro de 2017 | 13h29

O Planeta Tá um Lugar Perigoso é a estreia do autor húngaro László Garaczi no País, até então inédito. O título tem uma certa semelhança, na construção e no sentido, com a famosa frase de Albert Einstein: “O mundo é um lugar perigoso de se viver”. Mas vá lá, coincidências à parte. Com direção de Kiko Marques, a história mostra um rapaz que passa dos 7 aos 40 anos de idade com reações esquisitíssimas ao dizer a frase “eu te amo” – coisas como fazer caretas, se contorcer todo e começar a balir como um carneiro. A família recorre a um psicanalista, que usa a hipnose progressiva para tirar o miserável daquela situação. O resto é surpresa para você, caro leitor.

Nascido em Budapeste, Garaczi ganhou alguns prêmios com a peça, escrita em 2010, o que o levou a diversos países da Europa como escritor convidado, sempre em troca de produzir novos textos.

O elenco brasileiro é encabeçado por Leonardo Miggiorin e tem ainda João Bourbonnais, Andrea Tedesco e Frida Takáts, também produtora da peça e idealizadora do projeto, que tem trilha sonora assinada por André Abujamra. A estreia é dia 8 de março no Teatro Augusta com sessões às quartas e quintas.

Tendências: