O Brasil situado no palco do Brasil

O Brasil situado no palco do Brasil

João Wady Cury

25 de fevereiro de 2018 | 19h06

Incêndio. Busca da verdade Foto: Giulia Martins

A mão de Marcelo Marcus Fonseca tem caminho certo na dramaturgia e na direção do projeto A Gente Submersa. Discute o país e a gente que somos, a pressão colonialista e nossa descaracterização e, finalmente, como chegamos até aqui. A primeira peça foi apresentada ano passado, Gente Submersa, e a segunda estreia na sexta, dia 24, na sede do Teatro do Incêndio, na Bela Vista. Chama-se Rebelião – O Coro de Todos os Santos e tem no elenco as atrizes Gabriela Morato e Elena Vago e o ator Francisco Silva – o grupo sai do coração do País na tentativa de salvá-lo, devolvendo a Portugal os símbolos da opressão colonialista. Tem aperitivo: domingo, 18, às 19h, há ensaio aberto no próprio Teatro do Incêndio.

Tendências: