Mais lama de Mariana

João Wady Cury

22 de junho de 2017 | 13h24

As marcas da tragédia de Mariana, em Minas Gerais, em 2015, estão mais presentes do que nunca e é no palco que se revelam. Depois de Hotel Mariana, em cartaz na Estação Satyros, com direção de Herbert Bianchi, uma nova montagem estreia na cidade. Trata-se de Os Atingidos ou Toda Coisa que Vive é um Relâmpago, que mistura recursos teatrais e cinematográficos para contar a história mal contada. Estreia em 8/7, na SP Escola de Teatro, e terá sessões de sábado a segunda, até 30/7. A direção e a dramaturgia são de José Fernando Peixoto de Azevedo, professor da Escola de Arte Dramática, da USP, com elenco da Ordinária Companhia. A pergunta que não quer calar está na boca de uma das atrizes e resume a busca da montagem: “Isso aí foi o que, uma tragédia, um acidente, desastre ou crime?