Gira palco, gira forte

Gira palco, gira forte

João Wady Cury

30 Julho 2018 | 01h44

Companhia mineira Quatroloscinco. Liberdade Foto: LETICIA SOUZA

 

Foi dada a largada para a oxigenação do cérebro artístico e para dar um refresco à cena urbanoide paulistana. Na sexta, 3, até o fim de agosto, SP recebe 20 espetáculos de teatro, dança e circo de 12 Estados, muitos deles inéditos.

Trata-se de mais uma edição do Festival Palco Giratório que se dará em oito unidades do Sesc. Um dos destaques é a peça Fauna, da cia mineira Quatroloscinco – Teatro do Comum, em que discutem temas como violência, desejo, liberdade, confissão e desamparo. Mais do que montagens em teatros convencionais, o Palco Giratório ganha espetáculos de rua como Os Cavaleiros da Triste Figura, do grupo sergipano Boca de Cena, inspirado em D. Quixote. Oficinas e discussões artísticas fazem parte do festival.

 

Gugu, dadá

O Palco Giratório abre uma categoria até então inédita, capaz de dar um calorzinho no coração dos mortais. É o teatro para bebês, com o espetáculo Cuco – A Linguagem dos Bebês no Teatro, da cia Caixa do Elefante, de Porto Alegre. A programação completa do festival está disponível no site do Sesc: www.sescsp.org.br.