Filhotes do Proac

João Wady Cury

14 de setembro de 2017 | 14h12

A Cia Hiato está produzindo Odisseia com verba do Programa de Ação Cultural, o Proac, que definiu as montagens a serem contempladas por investimento estatal este ano. Na relação de escolhidos há 34 projetos, no total, dos quais 16 são peças de São Paulo e 18 do interior paulista. Os valores variam de R$ 85 mil a R$ 160 mil para montagens estreantes e peças que cumprirão temporada no interior de São Paulo. Senão, vejamos. Há uma adaptação imperdível de Romeu e Julieta, de Will Shakespeare, sobre a dupla romântica mais famosa do planeta um tanto mais velha, na casa dos 80 anos – imperdível porque os protagonistas são Renato Borghi e Miriam Mehler. O Grupo Tapa foi outro contemplado, agora com a montagem de Anatol, inspirada no texto de Arthur Schnitzler, ainda inédito por aqui. A história vale o show. Uma sessão de hipnose que ultrapassa os limites do palco e leva o público a fechar os olhos e mergulhar em uma viagem através do tempo, que começa na Viena da virada do século 19 e chega aos nossos dias. A lista de todos os vencedores está na página do Proac.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.