Dedo na ferida russa

João Wady Cury

01 Dezembro 2017 | 19h59

Se ainda não foi, esta é a hora. Terça, 28, às 19:30, haverá a última apresentação do ciclo de leituras dramáticas 7 Leituras, 7 Autores, 7 Diretores no Teatro Anchieta. Criado por Eugênia Thereza de Andrade, esta 11.ª edição centra no Teatro Russo para comemorar a Revolução Socialista de 1917. De lambuja homenageia Boris Schnaiderman, um dos principais tradutores do russo. Mas quem ganha é o respeitável público. A peça da vez é O Cadáver Vivo, de Lev Tolstoi, o gênio de Guerra e Paz e Anna Karenina. Trata do casal Liza e Fiodor, incompatível desde sempre, ele alcoólatra. É bom saber: Tolstoi só permitiu a encenação da peça após a sua morte. A realidade batia à porta. Direção de Caetano Vilela e no elenco tem 14 artistas, entre eles, Clara Carvalho, Renato Forner e Clovys Torres.