Cutucada do Dogma

Cutucada do Dogma

João Wady Cury

26 Abril 2018 | 11h04

A atriz Helena Cerello lança seu primeiro romance. FOTO AMANDA PEROBELLI/ESTADAO

 

Bella é a princesinha das novelas das nove e bombshell na mídia, atriz casada há 21 anos com um cineasta de família quatrocentona, reconhecido no Brasil e fora dele, mas entrevado por conta de um AVC – não bastasse o miserável é bem mais velho que o pitéu televisivo. Junte-se a isso um amante para ela e coloque São Paulo como pano de fundo. Tudo isso tem nome: Ninguém Abandona o Paraíso pela Porta da Frente (editora Quelônio), primeiro romance da atriz Helena Cerello, da companhia Le Plat du Jour. Retrata humanos no limite, aliás, como a maioria, que quer ser mais e viver para sempre. A história narrada em tom acelerado e cáustico nasceu há dez anos quando Helena participou de um documentário produzido pelo cineasta dinamarquês Lars von Trier. “O livro nasceu há dez anos quando assisti ao filme e fiquei com a sensação de ter sido usada como objeto – eu aparecia nua lendo um livro em uma situação que sugeria o momento seguinte a uma transa. E isso me incomodou”, conta. O incômodo em forma de livro será lançado em 26 de maio no teatro Cemitério de Automóveis.