Colar de pérolas

Colar de pérolas

João Wady Cury

16 de agosto de 2018 | 15h39

A peça ‘Hotel Mariana’ Foto: Allan Bravos

 

As temporadas teatrais, raríssimas exceções, são curtas, limitadas a um mês de apresentações de dois a três dias por semana, se tanto. Peças boas perdem-se no tempo e, ainda bem, também as ruins para compensar tamanha injustiça. Mas há uma vingança em curso: a sessão das segundas-feiras do teatro da Biblioteca Mário de Andrade, sempre às 19h, virou refúgio de revivals de temporadas passadas. Este semestre traz pelo menos três montagens de qualidade voltam à cena: em agosto, Quarto 19, com Amanda Lyra; em outubro estará de volta a peça Hotel Mariana, de Munir Pedrosa e Herbert Bianchi, sobre a tragédia da cidade mineira ocorrida em novembro de 2015 e, em novembro, Medea Jeje, com Kenan Bernardes.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: