2018 é Absurdo!

2018 é Absurdo!

João Wady Cury

15 Dezembro 2017 | 14h12

As atrizes Clara Carvalho, Mariana Muniz e Emilia Rey em As Criadas, de Jean Genet. Foto: Grupo Tapa/Divulgação

 

Janeiro está batendo à porta e o Grupo Tapa, 35 anos de estrada, já aponta para o novo ano. Sente e prepare-se. Estreia dia 12, na Aliança Francesa, e segue até 15 de abril, um minifestival chamado Festival Que Absurdo! – é composto por três peças de autores do Teatro do Absurdo como uma fustigada no momento em que vivemos. Haja estômago, mas a arte cura. A primeira delas é As Criadas, de Jean Genet, com direção de Eduardo Tolentino de Araújo e Clara Carvalho, Emília Rey e Mariana Muniz no elenco. Em 24 de janeiro chega Uma Peça por Outra, de Jean Tardieu, com direção de Brian Penido Ross e Guilherme Sant’Anna, com os dois diretores e a atriz Clara Carvalho encabeçando o elenco. Em seguida, vem A Cantora Careca, de Eugène Ionesco, dirigida por Eduardo Tolentino de Araújo e Clara Carvalho, Mariana Muniz, Emília Rey, Riba Carlovich, Brian Penido Ross e Guilherme Sant’Anna no elenco. As três peças revezam-se no repertório do Tapa ao longo dos três meses do festival.