Orquestra Jovem do Estado embarca para os EUA

Orquestra Jovem do Estado embarca para os EUA

Alvaro Siviero

06 Março 2015 | 14h04

Lincoln Center

Lincoln Center

Amanhã, 7 de março, às 21h, na Sala São Paulo, a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, integrada por 90 bolsistas e regida pelo seu diretor musical e maestro titular Cláudio Cruz, abre sua temporada de concertos. O grupo sinfônico, ligado à EMESP Tom Jobim, Escola do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria da Cultura, gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura, fará a prévia idêntica do que será seu próximo concerto em Nova York, no próximo dia 25 de março, no Alice Tully Hall do Lincoln Center. Ainda nos USA, dois dias antes da apresentação em NY, dia 23 de março, a OJESP se apresentará na capital americana, Washington, no Kennedy Center for Performing Arts, comprovando o reconhecimento ao trabalho musical que vem conquistando, cada dia, sólido espaço no cenário musical brasileiro.

As apresentações, que contam com o apoio do Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, carregam a responsabilidade de quem chega na frente. Explico-me. Será a primeira vez, não somente que um grupo sinfônico jovem brasileiro pisa no célebre palco do Concert Hall do Kennedy Center, mas que se apresenta no Alice Tully Hall de NY, um complexo cultural que abriga a escola de música considerada referência mundial na formação orquestral e dezenas de companhias artísticas, como o Orquestra Filarmônica de Nova York. A apresentação em NY surgiu do convite feito pela Juilliard School, resultado de uma parceria firmada em 2010 entre a Santa Marcelina Cultura com a escola nova-iorquina.

O diretor artístico e pedagógico da Santa Marcelina Cultura, Paulo Zuben, é claro em suas palavras: “Proporcionar esta experiência internacional aos nossos jovens talentos, com o apoio de parceiros que acreditam no nosso trabalho, significa ampliar os horizontes culturais e profissionais de cada um deles. Para nós também é muito gratificante o fato de que a Orquestra Jovem será a primeira sinfônica brasileira a tocar no Kennedy Center, que abriga uma das principais salas de concerto dos EUA. Além disso, ficamos muito felizes com o contínuo desenvolvimento da nossa parceria com a Juilliard, que é uma das melhores escolas de música do mundo”.

Programas

Sala São Paulo e Alice Tully Hall (NY)
Camargo Guarnieri – Abertura Concertante
Ludwig van Beethoven – Concerto para piano nº3 em dó menor. Solista:
Heitor Villa-Lobos – Choros nº. 6

Solista: Tengku Irfan (Malásia)

 

Washington
Antonio Carlos Tom Jobim – Suíte Sinfônica
Heitor Villa-Lobos – A Floresta do Amazonas
Heitor Villa-Lobos – Choros nº. 6

Soprano: Harolyn Blackwell (EUA)