Orquestra e Coro da UFRN em apresentação inédita em Roma

Orquestra e Coro da UFRN em apresentação inédita em Roma

Alvaro Siviero

13 de dezembro de 2018 | 12h05

É aquele velho ditado: quem quer, faz.

E foi assim, com determinação e não poucos obstáculos, que a Orquestra da UFRN participou, no dia de ontem, da audiência geral do Vaticano, em Roma, com a presença do Papa Francisco. Para este momento único, comemorativo aos 60 anos de fundação da UFRN, sob a batuta do maestro André Luiz Muniz Oliveira, a orquestra e coro da Universidade interpretaram a obra Regina Coeli, do compositor e professor da UFRN, Danilo Guanais, uma peça de quatro movimentos fortemente permeada com a beleza e valores da música tipicamente brasileira, trazendo referências a ritmos como o maracatu, ciranda, galope e ao baião. Tudo isso dentro da  Aula Paolo VI, abarrotada de peregrinos e interessados, sob o olhar atento da escultura de oito toneladas, feito de bronze e cobre – La Resurrezione – do artista plástico Pericle Fazzini. Esta é a segunda oportunidade em que a orquestra se apresenta internacionalmente, a primeira delas ocorrida em 2015, na Alemanha.

“Tudo se iniciou no dia 07 de dezembro de 2017. Neste dia fizemos um concerto em uma igreja muito bonita – Nossa Senhora da Prestação – e executamos a Grande Missa Nordestina, do compositor Clóvis Pereira. Um concerto bem concorrido. Para minha alegria e surpresa, constatei a presença do pároco da UFRN que acompanhava a reitora da Universidade, Professora Ângela Maria Paiva Cruz”, descreve o maestro Muniz de Oliveira. A seguir, a voz experiente e otimista da reitora fez-se ouvir: “Se em 2015, quando enfrentávamos uma crise, fomos à Alemanha, pelo menos desta vez a Itália é mais perto”. No dia anterior, a orquestra e coro da UFRN apresentou-se em concerto na Embaixada Brasileira, em Roma, com a presença de diversas autoridades. Escute aqui a entrevista do compositor Danilo Guanais sobre a obra Regina Coeli.

A tradição de apresentações musicais durante as audiências gerais em Roma ganhou corpo durante o pontificado do Papa Emérito Bento XVI, um dos maiores intelectuais do mundo atual e amante da música. Foram muitas as orquestras que se apresentaram, com destaque especial à célebre apresentação da Radio-Sinfonieorchester – sob regência do venezuelano Gustavo Dudamel e solos da violinista americana Hilary Hann – no dia de aniversário de 80 anos do Papa Emérito, em 2007 (assista ao excerto no vídeo abaixo). Mas nunca uma orquestra brasileira havia atingido esta honraria. Um momento único que se transforma em História.

Fica para nós brasileiros o aprendizado prático daquele velho ditado. E aprofundando um pouco mais nas sábias palavras da Reitora da UFPR, Prof. Ângela Maria Paiva Cruz, entendi que a palavra crise não existe. Crie.