Com Beethoven, músicos decidem dar um abraço no mundo

Com Beethoven, músicos decidem dar um abraço no mundo

Alvaro Siviero

06 de maio de 2016 | 16h44

inigo-z

Sente-se e leia com atenção o que vou escrever. Farei um relato enquanto enxugo um bocado de lágrimas que me saltaram. O motivo? Um vídeo que acabei de receber.

Tomei conhecimento do projeto “A Kiss for all the World” em primeiríssima mão enquanto tomava um cafezinho com Iñigo Pirfano, maestro e ser humano que aprendi a admirar, em uma dessas muitas praças charmosas da cidade de Madrid. Brindávamos o sucesso de uma longa turnê “Beethoven” que havíamos realizado por diversas cidades espanholas. O piano me fez conhecer Beethoven já faz um bocado de tempo (embora nunca acabe de conhecê-lo), mas com o maestro Iñigo Pirfano, uma figura carimbada no meio artístico, eram os meus primeiros contatos pessoais: conhecia seus dotes na composição, sua longa lista de premiações, os convites incessantes a reger as mais variadas orquestras europeias, entre muitos outros atributos. No entanto, havia algo em sua personalidade que profundamente me chamava a atenção, embora eu não fosse capaz de verbalizar o que era. A descoberta deu-se quando assisti ao vídeo abaixo. Via nele uma espécie de força e riqueza próprias daqueles que não buscam plataformas de autopromoção, havia uma humildade genuína, natural, que não deixa de ser admirável no imenso desfile de pavões que entranha o mundo artístico. Era humildade verdadeira. Desejo de serviço. Um mix de coerência e exemplo de conduta nos valores. Com o passar do tempo tive a oportunidade de conhecê-lo bem de perto e, para minha alegria, comprovei que minhas impressões iniciais eram mais que acertadas. Dois de seus livros, “Inteligência Musical” e “Lendo Música”, tornaram-se hit de vendas na Amazon e algumas outras plataformas digitais, talvez por plasmarem em letras aquele sentimento inicial que havia me cativado.

Mas voltemos. Foi nesse café que o assunto Beethoven veio novamente à tona, não a turnê, mas uma ideia desenhada por Pirfano com o intuito de compartilhar a mensagem da Nona Sinfonia de Beethoven com os mais desfavorecidos do planeta para que homens, mulheres e crianças tivessem acesso à beleza e ao conteúdo espiritual profundo da música de excelência. Da Grande Música. Decretada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, Iñigo Pirfano me explicava o quanto a Sinfonia n.9 de Beethoven convida a que todos os seres humanos nos unamos em um abraço que chegue até os últimos confins da terra. Fiquei chocado com a descrição. Uma maluquice. Tratava-se do projeto “A Kiss for all the World”.

O tempo passou, o projeto – que a mim mais parecia um sonho – vingou, dezenas de colaboradores se uniram à ideia atraindo, entre outros, patronos de honra do porte do tenor Plácido Domingo. A primeira fase do projeto, que agora percorre países da América Latina, tais como Panamá, Colômbia, Peru e Chile, tem emocionado e transformado muita gente. O ser humano necessita desse abraço.

Faz pouco falei com Iñigo Pirfano, hoje um grande amigo que, emocionado, e com a mesma humildade e brilho nos olhos de tempos atrás, me descrevia a reação – entre tantas outras ocorridas – dos detentos de um dos presídios da cidade de Bogotá (Colômbia) ao ouvirem a obra. Alguns dos presidiários fechavam os olhos longamente. Outros choravam de modo sereno, onde uma paz profunda parecia surgir de dentro daquelas almas conturbadas. Emocionei-me novamente.

Amanhã, dia 07 de maio, como bem disse João Luiz Sampaio com a profundidade e assertividade que suas matérias transmitem (leia aqui), o mundo reverenciará o aniversário de 192 anos desta obra, talvez a mais importante criação musical saída das mãos de um mortal. E o projeto (www.akissforalltheworld.org) o que faz é, reverenciando a obra e seu autor, mostrar ao mundo que existem soluções para muitos de nossos problemas que estão ao alcance da mão. E senti-me orgulhoso de ter dedicado minha vida a algo que tem o poder de transformar a vida das pessoas: a Música. Em um mundo tão confuso, rodeado de corrupção e interesses, onde a intolerância e os subjetivismos querem ganhar status de verdade absoluta e onde as relações tornaram-se mais econômicas que humanas, a necessidade de um abraço deste calibre torna-se premente para que os homens relembrem o que são e para que estão aqui.

Locais de realização de concertos (até o presente momento)
Espanha:
– Hospital 12 de Octubre de Madrid
– Auditorio Nacional de Música
– Hospital Nacional de Parapléjicos (Toledo)
– Teatro Real de Madrid

Bogotá (março de 2016):
– Centro Penitenciario La Picota
– Universidad Minuto de Dios
– Teatro Bellas Artes de Cafam
– Aeropuerto Internacional El Dorado

Panamá (maio de 2016):
– Hospital Oncológico de Panamá
– Auditorio de la Universidad de Panamá
– Ateneo de Ciudad del Saber

Perú/Lima (junho e julho de 2016):
– Hospital psiquiátrico Larco Herrera
– Puericultorio Pérez Araníbar
– Centro Penitenciario de Ancón