“O Mestre e o Divino” é eleito melhor longa documentário do Festival de Brasília
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“O Mestre e o Divino” é eleito melhor longa documentário do Festival de Brasília

Adriana Plut

25 Setembro 2013 | 21h08

Entre os dias 17 e 24 de setembro, o 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro exibiu seis e seis longas de documentário, seis curtas de animação e seis curtas e seis longas de ficção, que concorreram a um total de R$ 700 mil pela premiação oficial. Os vencedores foram anunciados na noite da última terça-feira (24.9). Entre os documentários, “O Mestre e o Divino”, de Tiago Campos, e “Contos da Maré”, de Douglas Soares, foram eleitos melhor longa e melhor curta-metragem, respectivamente. O júri de premiação dos filmes não ficcionais foi integrado pela cineasta e roteirista Ana Johann; pelo crítico e pesquisador Carlos Alberto Mattos; pela documentarista e professora Érica Bauer, pela diretora Júlia Murat; e pelo professor e crítico de cinema e literatura Marcelo Lyra. Para ver a lista completa dos vencedores clique aqui . Confira os prêmios concedidos aos documentários:

PRÊMIOS DO JÚRI OFICIAL

FILME DE LONGA METRAGEM DOCUMENTÁRIO

Melhor longa documentário – R$100 mil
O Mestre e o Divino, de Tiago Campos

Melhor direção – R$ 20 mil
Maria Augusta Ramos, por Morro dos Prazeres

Melhor fotografia – R$ 10 mil
Leo Bittencourt e Gui Gonçalves, por Morro dos Prazeres

Melhor trilha sonora – R$ 10 mil
O Mestre e o Divino

Melhor som – R$ 10 mil
Felippe Mussel, por Morro dos Prazeres

Melhor montagem – R$ 10 mil
Amandine Goisbault, por O Mestre e o Divino

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI DOCUMENTÁRIO
Pelo trabalho de pesquisa do filme Outro Sertão, de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela

FILME DE CURTA METRAGEM DOCUMENTÁRIO

Melhor filme – R$ 20 mil
Contos da Maré, de Douglas Soares

Melhor direção – R$ 5 mil
Rafael Urban e Terence Keller, por A que deve a honra da ilustre visita este simples marquês?

Melhor fotografia – R$ 5 mil
André Moncaio, por O canto da lona

Melhor trilha sonora – R$ 5 mil
Fabio Baldo, por Contos da Maré

Melhor som – R$ 5 mil
Samuel Gambini, por O canto da lona

Melhor montagem – R$ 5 mil

Ivan Costa e Dácia Ibiapina, por O gigante nunca dorme