As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Documentário indicado ao Oscar é destaque da Mostra Mundo Árabe de Cinema

Adriana Plut

16 de agosto de 2013 | 00h30

A 8ª Mostra Mundo Árabe de Cinema começou nesta quinta-feira (15.8) em São Paulo. São 23 filmes no total, 13 deles documentários. O destaque do festival é o palestino “Cinco Câmeras Quebradas”, que concorreu ao Oscar em 2013 e foi vencedor de melhor direção em documentário no Festival de Sundance em 2012. O diretor Emad Burnat e seu filho Jibreel, protagonista do documentário, vão participar de um bate-papo após a sessão deste domingo no CineSESC, às 19h.

Organizado pelo Instituto da Cultura Árabe (ICArabe), o festival foi dividido em duas mostras: Mundo Árabe, com 20 filmes que representam a diversidade de produções árabes nos últimos dois anos, e Diálogos Árabe-Latinos, que apresentada produções brasileiras e latino-americanas com temática relacionada à imigração árabe ou aos países árabes.

Confira abaixo os documentários que fazem parte do festival. As sessões se referem apenas às salas paulistanas. Para ver a programação completa acesse o site http://mundoarabe2013.icarabe.org

8ª Mostra Mundo Árabe de Cinema

15 de agosto a 1 de setembro em São Paulo

4 a 16 de setembro no Rio de Janeiro

Sessão Mundo Árabe

À Sombra de um Homem

Centro Cultural Banco do Brasil

31/08- sábado – 15h30 – seguido de debate com a diretora Hanan Abdalla

Título original: Zoll Rage

Egito | 2011

Direção: Hanan Abdalla

Após a revolução que tomou o Egito em 2011 e resultou na queda do ditador Hosni Mubarak, quatro mulheres (a idosa divorciada Wafaa, a dona de casa e mãe Badreya, a dona de loja Suzanne e a ativista viúva Shahinda) debatem sobre família, casamento, divórcio e violência doméstica com bom humor e integridade. A diferenciação no tratamento dos gêneros, presente no país devido aos costumes antigos, é um tema recorrente. O documentário foi exibido no Festival de Berlim de 2012 e ganhou o prêmio de melhor direção em documentário no Festival de Doha em 2012.

Check Point Rock: Canções da Palestina

CineSESC – 21/08 – quarta – 19h

Centro Cultural Banco do Brasil – 23/08 – sexta – 19h30

Título original: Checkpoint Rock: canciones desde Palestina

Espanha | 2009

Direção: Fermim Muguruza e Javier Corcuera

O documentário faz uma viagem diferente à Palestina: os guias são os músicos mais conhecidos do país. Há música tradicional, com Habib Al-Deek, rap (DAM) e soul (Amal Murkus), entre outros gêneros, mostrando a riqueza e a diversidade da cena local. A viagem começa com imagens de Marcel Khalife recitando poesia no funeral do poeta Mahmoud Darwish.

 

Cinco Cameras quebradas

CineSESC – SP – 15/08 – quinta – 20h30

CineSESC – SP – 18/08 – domingo – 19h, seguido de bate-papo com o diretor do filme Emad Burnat e Jibreel Burnat

Centro Cultural Banco do Brasil – 24/08 – sábado – 17h30

Título original: 5 Broken Cameras

Palestina, Israel e França | 2011

Diretores: Emad Burnat e Guy Davidi

Em 2005, uma pequena cidade na Cisjordânia foi dividida por um muro construído pelo governo israelense. Prestes a ter o quarto filho, o agricultor Emad compra uma câmera para guardar lembranças da família e também para registrar o impacto da chegada de 150 mil judeus israelenses. O filme, indicado ao Oscar de Melhor Documentário em 2013, mostra cinco anos dessa batalha. Recebeu o prêmio de Melhor Direção em Documentário no Festival de Sundance 2012 e de Melhor Documentário Israelense no Festival de Jerusalém 2012.

52/25

CineSESC – SP  – 22/08 – quinta – 19h

Centro Cultural Banco do Brasil – 31/08 – sábado – 19h30

Título original: 52/25

Egito | 2013

Direção: Ahmed Medhat

O número faz referência às revoluções de julho de 1952 e 25 de janeiro de 2011, que, no filme, são comparadas e mostram muito mais semelhanças do que se supõe. O documentário também faz radiografias da Irmandade Muçulmana e do Conselho Militar egípcio e suas atuações depois das revoluções.

A cor das oliveiras

Centro Cultural Banco do Brasil – 24/08 – sábado – 15h30

Título original: The Color of Olives

México e Palestina | 2006

Direção: Carolina Rivas

A família Amer vive enclausurada pelo muro de Israel construído para cercar os Territórios Palestinos Ocupados da Cisjordânia. Seu cotidiano é completamente dominado por cercas elétricas, portões fechados e um exército armado. Mesmo assim, a família de oito pessoas vive de maneira resignada e pacífica sem deixar sua casa, pois entende que essa é uma forma de resistência. Trata-se de um documentário intimista, que compartilha a vida privada dessa família. O filme aborda o sofrimento constante produzido pelo muro e leva a uma reflexão sobre segregação, fronteiras e ocupação. Vencedor do Big Sky Documentary Film Festival, nos Estados Unidos.

Enchente no pais de Baath

Centro Cultural Banco do Brasil – 01/09 – domingo – 16h

Título original: Tufan fi Balad el-Ba’th

Síria e França | 2003

Direção: Omar Amiralay

Em 1970, Omar Amiralay fez um pequeno documentário sobre o impressionante sistema de barragens construído no Rio Eufrates, ao norte de Damasco, exaltando a modernidade da Síria naquele momento. Trinta e cinco anos depois, ele volta ao local e mostra a dura realidade do sonho perdido: a barragem entrou em colapso, assim como as mentiras repetidas pela propaganda do partido socialista Baath. Na aldeia de Al-Machi, o cineasta apresenta o olhar de um país desiludido.

Esqueça Bagdad

Centro Cultural Banco do Brasil – 22/08 – quinta – 18h

Título original: Forget Baghdad

Suíça | 2002 | 111 min

Gênero: documentário

Direção: Samir Jamal Aldin

Quatro judeus iraquianos, militantes do velho partido comunista do Iraque, hoje na casa dos 70 anos, relembram sua juventude de militância e a mudança forçada que fizeram para Israel nos anos 50, onde sua cultura se choca com a dos judeus asquenazes. Por se identificarem como árabes, são até hoje discriminados. Mas, mesmo se sentindo iraquianos, não podem voltar ao país devido ao movimento nacionalista. Em 2002, foi vencedor do prêmio Semana da Crítica no 55º Festival de Locarno e também foi exibido no Festival Internacional de Documentários em Amsterdã.

Fidaï

CineSESC – SP – 17/08 – sábado – 21h

Centro Cultural Banco do Brasil – 30/08 – sexta – 17h30

Título original: Fidaï

França, Argélia, Kuwait, Qatar, China, Alemanha 2012

Direção: Damien Ounouri

Em árabe “fidaï” significa aquele que dedica sua vida a uma causa. O fidaï El Hadi, tio-avô do diretor Damien Ounouri, conta como foi ser um combatente da Frente Nacional de Libertação da Argélia nos anos 50. Ele relata alguns de seus próprios atos de resistência armada durante a guerra contra a França, trazendo uma dimensão humana aos eventos que contribuíram para a emancipação da Argélia. Foi eleitor o Melhor Documentário no Latin Arab International Film Festival 2012, em Buenos Aires.

Nós viveremos para ver essas coisas

Centro Cultural Banco do Brasil – 01/09 – domingo – 17h30

Título original: We will live to see these things

Síria | 2007

Direção: Julia Meltzer e David Thorne

O documentário aborda a rotina de um edifício residencial situado no centro da capital da Síria, Damasco, explorando diferentes perspectivas sobre o que pode se passar num lugar onde as pessoas vivem sob a força de um regime local ditatorial, da crescente presença do Islã conservador e da pressão exercida pela política internacional norte-americana. Vencedor dos prêmios Best New International video no Images Festival em Toronto de 2007 e Dialogue Award no European Media Arts Festival em Osnabrück, Alemanha, 2008.

 

Próxima Estação Musical: Líbano

Centro Cultural Banco do Brasil – SP – 23/08 – sexta – 17h30

Título original: Lebanon: Next Music Station – Beirut Beats

Espanha, Líbano e Qatar | 2011

Direção: Fermín Muguruza

O espanhol Muguruza, também diretor de Checkpoint Rock: Canções da Palestina (presente na mostra), fez uma série de programas sobre a música em nove países árabes para a rede de televisão Al-Jazeera. No Líbano, encontrou rock, indie rock, rap, folk, música tradicional, experimental e eletrônica, num dos panoramas mais diversos de toda a região.

Sociedade Espacial Libanesa

CineSESC – SP – 17/08 – sábado – 19h

Centro Cultural Banco do Brasil – SP – 22/08 – quinta – 16h

Título original: The Lebanese Rocket Society

França, Líbano, Emirados Árabes Unidos, Qatar | 2012 |

Direção: Joana Hadjithomas e Khalil Joreige

No início dos anos 60, durante a Guerra Fria e no auge do Pan-Arabismo, um grupo de estudantes e pesquisadores criou no Líbano o projeto The Lebanese Rocket Society com o intuito de lançar foguetes e satélites no espaço. O documentário revisita os remanescentes dessa sociedade e dessa época. Ganhou o prêmio de Melhor Documentário no Doha Tribeca Film Festival 2012.

 

Sessão Diálogos Árabe-Latinos

 Os Caminhos do Mascate

Centro Cultural Banco do Brasil – 28/08 – quarta – 17h30

Los caminos del Mascate from mabebe delgado on Vimeo.

Título original: Los Caminos del Mascate

Espanha | 2012

Direção: José Luis Mejias

O diretor espanhol resolveu investigar a história da imigração árabe no Brasil, que começou no século 19. Herdeiros de uma cultura comercial, os árabes chegaram ao país embarcando na profissão de mascate e levando seus produtos onde os transportes da época não conseguiam chegar. O filme mostra sagas de imigrantes e traz depoimentos de descendentes como o escritor Milton Hatoum, os professores universitários e pesquisadores Soraya Smaili e Michel Sleiman e o músico Sami Bordokan, entre outros.

1001 Noites na Patagônia

CineSESC – SP – 16/08 – sexta – 19h

Centro Cultural Banco do Brasil – 28/08 – quarta – 19h30

Título original: 1001 Noches Patagónicas

Argentina | 2011

Direção: Javier López Actis

I Ao estilo de narrativa do clássico As Mil e Uma Noites, a história se passa na Patagônia argentina, então em plena crise de 2001, onde se cruzam os destinos de um cacique, um professor de esperanto, um enigmático São Francisco de Assis, as heranças de uma comunidade árabe, uma história de amor e Puyehue, o vulcão em erupção.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: