As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cultura encerra faixa É Tudo Verdade Internacional e contrato com Amir Labaki

Adriana Plut

26 Setembro 2013 | 20h42

Neste domingo, dia 29, às 23h30, será exibida a última sessão da faixa de longas-metragens documentais É Tudo Verdade Internacional na TV Cultura. O programa foi extinto e o contrato com o curador e apresentador, Amir Labaki, fundador e diretor do festival, interrompido. Labaki era responsável  também pela curadoria da faixa Cultura Documentários desde 2010.
Segundo a emissora, a decisão foi tomada “em função da necessidade de contenção orçamentária, imprescindível neste momento para a Fundação Padre Anchieta”. Comentando sua saída da emissora, Labaki declarou ser “uma pena sobretudo para os telespectadores o empobrecimento da programação da TV Cultura sob a justificativa de problemas de caixa”. E completa: “entreter e educar formam declaradamente o binômio central que deve nortear a ação da emissora e nenhum gênero atende melhor este compromisso do que o documentário”.
Em nota enviada ao blog .DOC, a TV Cultura afirmou que os filmes selecionados por Labaki e adquiridos pela emissora serão exibidos na faixa Cultura Mundo, que irá ao ar a partir do dia 3 de outubro, às quintas-feiras, a partir das 22h.
Entre os títulos exibidos na faixa É Tudo Verdade Internacional estão clássicos como “O Homem da Câmera” de Dziga Vertov e o vencedor do Oscar “De Mao a Mozart: Isaac Stern na China” de Murray Lerner; marcos contemporâneos como o semifinalista ao Oscar “Glenn Gould: A Vida Interior”, de Michèle Hozer e Peter Raymont, e “Esquecimento”, de Heddy Honigmann. O último programa exibirá o premiado documentário “S-21: A Máquina de Morte do Khmer Vermelho”, do cineasta cambojano Rithy Panh, que em novembro será homenageado pelo Festival Internacional de Documentários de Amsterdã.
Já a faixa É Tudo Verdade exibida semanalmente no Canal Brasil completará nove anos no próximo mês.