Livros no Natal?

Estadão

22 de dezembro de 2010 | 16h53

Achei o vídeo acima no Book Bench, o blog de livros da New Yorker, sob a chamada “Como fazer seu filho extremamente infeliz neste feriado”. Uma das reações mais incríveis que vi nos últimos tempos – por favor, se você ficou com preguiça de clicar para ver, como eu vivo ficando, volte lá e clique no play.

Como o vídeo já foi visto mais de 250 mil vezes desde o ano passado, quando o pai do menino o postou no YouTube, fiquei curiosa em ler os comentários indignados de pessoas mais velhas sobre a relação das novas gerações com livros. E vi que não há nenhum. Deve ter sido uma enxurrada. O pai foi lá e deletou todos, fechou a caixa de comentários e fez o justo mea culpa a seguir:

“Depois de abrir um monte de brinquedos, meu filho de 3 anos deparou com um embrulho com livros. Era seu primeiro Natal ‘de verdade’, e, deixe-me repetir, ele tinha só três anos! Estava começando a absorver o conceito de toda essa coisa de ganhar presentes. Acho que muito da culpa foi minha, da mídia, dos comerciais de TV que passam a ideia que você só recebe brinquedos de Natal. Para ele, livros têm a ver com o tempo de diversão que passamos lendo (não menos que três) antes de ele ir para a cama. Deixe-me esclarecer: ele ama livros. Ficou impressionado após  abrir tantos presentes e se sentiu ‘enganado’ ao abrir os livros. E o fato de rirmos de sua reação inicial o estimulou a continuar.”

Fiquei me perguntando se ele ganhará livros neste Natal…

***

Update em 23/12: Achei simpático colocar por aqui a legenda em português:

Filho: Livros?
Pai: É!
Filho: Livros de Natal? O que vocês fizeram?? Eu não ganho livros, isso não são brinquedos, são livros! Eu não ganho livros de Natal!
Mãe (rindo): Você não ganha livros de Natal?
Filho: Não, eu odeio isso!
Mãe: Você odeia livros de Natal?
Filho: Sim. Cocô! (percebendo que está fazendo graça) Eu disse cocô! (Anda até os outros presentes. Atente para a mãozinha na cintura e a outra apontando os embrulhos) Para que são esses? Para que servem esses?
Pai: Não acho que esses sejam livros…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: