Então, você quer escrever um romance…

Estadão

03 de dezembro de 2010 | 16h58

David Kazzie é um advogado de ambições literárias que vive em Virgínia, nos EUA. Há um mês e meio, cansado de lidar com o ambiente jurídico e sem conseguir evoluir em seu projeto de livro, aproveitou o incrível potencial da procrastinação para criar um vídeo bem simplão, mas de boas sacadas, So You Want to Go To Law Scholl. Era só um diálogo entre um advogado e uma iniciante (“Quero me tornar uma advogada.” “Meu Deus. Por que você faria isso?” “Porque quero ajudar pessoas” etc.), mas fez tanto sucesso que logo ganhou três continuações.

Como bom aspirante a escritor, Kazzie passou um bom tempo lendo sobre mercado, agentes, processo de edição, blogs de escritores etc.  “Fiquei surpreso com o número de pessoas que ou estão escrevendo romances ou querem escrever romances. Pela internet, há tantas visões diferentes sobre a escrita quanto há pessoas”, escreveu em seu site. Juntou então os maiores clichês, forçou a mão no absurdo e o resultado foi So You Want To Write a Novel, que entrou no ar na semana passada.

Uma pista dos diálogos, cujos trechos não deve ser tão raro ouvir por aí.

A: Vou escrever um romance.
B: Por tudo o que é mais sagrado, por quê? (…) Nunca vi você ler um livro.
A: Isso é porque todo romance é um saco.
(…)
B: Você tem noção de que serão necessários anos trabalhando seu rascunho antes que você seja capaz de escrever um livro publicável? E isso partindo do princípio de que você tenha passado os últimos 20 anos lendo centenas de romances.
A: Eu venho vivendo a minha vida, não perdendo meu tempo lendo.

Dá uma espiada. É mesmo simplão, mas tem sua graça. O mais legal é a emoção dos personagens.

***

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: