DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO

Série 'O Mundo da Lua' de Flavio Souza ganhará documentário

Curta-metragem traz depoimentos sobre a produção da TV Cultura

Eliana Silva de Souza, O Estado de S. Paulo

06 Setembro 2015 | 06h00

Surgida nos anos 1990, a série O Mundo da Lua marcou uma geração e fez a alegria de grande parte da criançada dessa época. Quem não lembra das aventuras de Lucas Silva e Silva? “Alô, Planeta Terra chamando...”. Mais uma criação de Flavio de Souza, o seriado fez tanto sucesso que até hoje continua sendo exibido, agora na TV Rá Tim Bum. Sabendo a importância dessa produção, um grupo de garotos decidiu pesquisar e fazer um documentário sobre a série e seus personagens. Daí surgiu o curta-metragem Diário de Bordo de uma Viagem à Infância (26 minutos de duração). Quem assina a direção é Vinícius Sobrinho, 22 anos, que explica ser esse o resultado do trabalho de finalização do curso de Rádio e TV produzido pelos alunos da Universidade São Judas. 

“Fizemos muitas pesquisas sobre a série, entrevistamos os atores, técnicos e o criador, Flavio de Souza”, conta. Falar com os atores foi até que foi fácil. “O próprio Antonio Fagundes ligou para nós e marcou dia e hora para ser entrevistado, chegou até antes do horário”, comenta Vinicius. Mas nem todos foram encontrados rapidamente, como o caso da atriz Mariana Blum, que havia deixado de lado a profissão e não tinham contado algum, até contatarem a mãe dela, Norma Blum. 

“Tem muita coisa que é autobiográfica nesse programa. Eu era uma pessoa que ficava mais pensando e escutando as pessoas do que falava”, conta, em seu depoimento, o criador e roteirista Flavio de Souza. 

Luciano Amaral, o Lucas Silva e Silva, conta algo que poucos sabiam. “Eu tinha a língua presa e, em determinado momento, como sempre repetia a mesma frase em todo capítulo, ‘Alô, alô, Planeta Terra Chamando’, quase não conseguia falar corretamente.”

Antonio Fagundes conta sua admiração pelo cenário. “Era de alvenaria. Eles construíram uma casa mesmo, era uma casa, as paredes eram paredes de verdade, a escada era uma escada. E ele ficava pronto, aquele cenário ficava pronto... Então era muito legal você gravar, porque dava impressão que você estava numa casa mesmo.”

Certamente o Mundo da Lua é um produto que fez muita criança voar na imaginação. Vinicius avalia que o interessante, que marcou para ele, é que a série começava com algum problema, algo que o Lucas não queria fazer, não gostava, e de repente descobria que nada era assim tão complicado. 

Produção. Segundo o diretor, o grupo arcou com todos os custos. “Foi por conta própria, até uma rifa nós fizemos para conseguir viajar para Curitiba e falar como Flavio de Souza”, confessa. Mas valeu a pena e o produto final poderá ser conferido em algumas sessões especiais, a partir deste domingo. Hoje, 17h, será exibido no Espaço 50, em São Caetano; dia 12, 17h30, no Matilha Cultural; dia 20, no Espaço Gambalaia, em Santo André; e 15/10, será a vez de apresentá-lo no MIS. Outras informações: facebook.com/MundodaLuaDocumentario

Mais conteúdo sobre:
Televisão O Mundo da Lua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.