Polícia Civil RS/Divulgação
Polícia Civil RS/Divulgação

Série da Netflix sobre o traficante El Chapo foi gravada na Colômbia

Diante da falta de garantias de segurança no México, Univision e Netflix tiveram que trasladar a produção para vários pontos do país

AP

10 Abril 2017 | 11h28

TABIO, Colômbia - Enquanto El Chapo passava seus últimos meses isolado em uma prisão mexicana, na Colômbia se montava uma operação sigilosa para recriar os cenários de uma vida na tela e gravar a série sobre o maior traficante da história recente.

Diante da falta de garantias de segurança no México, Univision e Netflix tiveram que trasladar em outubro a produção para vários pontos da Colômbia, um país que foi o epicentro do tráfico de drogas e da violência no hemisfério. Lugares ali se transformaram em Sinaloa, Guadalajara e a fronteira com os EUA.

A gravação passou despercebida na Colômbia. Vários figurantes, inclusive, afirmaram não conhecer a trama principal das gravações de que participaram.

O produtor Daniel Posada afirmou que a produção não recebeu ameaças do narcotráfico, apesar de El Chapo seguir vivo e com o cartel operando no México e na Colômbia.

Diferente de Pablo Escobar, a televisão não esperou a morte de Guzmán para transformá-lo em uma estrela da ficção. A série dedicada a sua vida estreia no dia 23 de abril nos Estados, e alguns meses depois em todo o mundo, via Netflix. Quem vai interpretar El Chapo será o ator Marco de la O, mexicano de 38 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.