Policial com jeitão de Monty Phyton

Longa Na Mira do Chefe mistura ação com o melhor do humor inglês politicamente incorreto

Gustavo Miller, O Estado de S.Paulo

14 Março 2009 | 22h18

Piadas nonsenses, humor negro.... Não é todo mundo que digere a comédia politicamente incorreta dos ingleses. Para fãs do gênero, o longa Na Mira do Chefe (In Bruges), do diretor estreante Martin McDonagh, é um prato cheio. Na história, os matadores de aluguel Ray (Colin Farrell) e Ken (Brendan Gleeson) são enviados para Bruges, na Bélgica, após um erro trágico cometido no último serviço.

Tendo de ficar na cidade até o chefe Harry (Ralph Fiennes) indicar o próximo serviço, o jeito é conhecer o pedaço. Para Ken, ótima oportunidade de fazer turismo; para Ray, um enfado, pois não há nada de atrativo naquele lugar medieval. Suas desavenças logo se transformam em amizade - até o momento em que Harry ordenar que Ken mate Ray.

Os diálogos do longa são um achado e as situações vividas pela dupla lembram as boas comédias dos irmãos Coen: Ray arranja briga com turistas obesos, apaixona-se por uma traficante e frequenta festas com um anão americano, que está na cidade fazendo um filme surrealista.

Não é à toa que Na Mira do Chefe concorreu ao último Oscar de roteiro original. Os irlandeses Farrell e Gleeson estão ótimos no filme - em especial o primeiro, que vai do drama ao humor pastelão com surpreendente facilidade. A atuação, inclusive, rendeu-lhe neste ano o Globo de Ouro de melhor ator em comédia/musical.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.